PORTO VELHO

Jaru

Começa na próxima sexta-feira o Feirão Liquida Jaru, descontos podem chegar a 90%

Jaru

 

 

A orientação é: “Não compre nada agora, aguardem!” Porque começa na próxima sexta-feira (08) o “Feirão Liquida Jaru”. A maior feira de liquidação da região acontece nos dias 08 e 09 de setembro, no Espaço Sara Decorações (Avenida JK, próximo a ponte do Rio Jaru).

O evento que é promovido pela Associação Comercial e Industrial de Jaru – ACIJ, reúne empresas dos segmentos de alimentação, instituições de ensino, equipamentos e manutenção, decoração, concessionária, moda infantil, beleza feminina, confecções e calçados. Todas em um único lugar, com produtos que podem chegar a 90% de desconto.

De acordo com diretor de promoções e propaganda da ACIJ, Jefferson Luís, o objetivo da feira é fazer com as empresas vendam mais. Já para o consumidor é a oportunidade de comprar o objeto de desejo com um preço bem abaixo do convencional.

No dia 08, a feira começa as 14h00min horas e segue até as 21h00min, já no sábado dia 09 começa ás 09h00min com previsão de encerramento as 20h00min.

Leia Também:  Cleiton Roque participa de celebrações em comemoração ao Dia do Evangélico

Programação

Durante a feira serão realizadas apresentações musicais pela escola Gerciel.

Na sexta-feira (08), acontece a Mostra de música com artistas regionais a partir das 20h00min horas. Já no sábado (09), haverá o Cinema Interativo, com apresentação de filmes de classificação livre, uma parceria entre ACIJ e Rádio Interativa.

Durante o evento, profissionais da Sala do Empreendedor da prefeitura de Jaru, irão esclarecer as dúvidas de quem quer ser tornar um micro-empreendedor.

O Instituto Kaizen, oferecerá dicas de saúde com profissionais, médicos, dentistas, fisioterapeuta, nutricionistas e terapeuta.

E os artesãos jaruenses farão exposição e vendas de artesanatos.

Empresas participantes

Unicesumar, Restaurante Pinguim, Americana Modas, Unopar, Jaru Arcondicionado, Don Juan, Gima, Sara Brazil, Manas Boutique, Ele e Ela,

Unopar, One Store Marissol Crielys, Essencially, Explosão Modas, A Favorita, Rô Modas, Casas Coimbra, Patrícia UP!, Manaim Colchões, Decore Ambientes, Espelho Meu Cosméticos, Shallom Modas

Giselle Virgílio
COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Jaru

Prefeito de Jaru e assessores resistem para não cumprir liminar da Justiça

Publicados

em

Por

A magistrada determinou que a prefeitura cumpra em 24h a decisão, sob pena de multa diária de R$ 1.000,00 até o limite de R$ 50.000,00

O Prefeito João Gonçalves, do Município de Jaru, determinou a suspensão do contrato junto ao Cimcero, que por sua vez havia contratado a empresa Amazon Fort para prestar os serviços de coleta e transporte de resíduos sólidos-RSU. O contrato havia sido assinado no dia 14/01/2021 e possui validade de 180 dias.

Através de uma auditoria interna, o município aponta inconsistências na prestação dos serviços, sendo que tal auditoria foi realizada no tempo recorde de 45 dias. Nesse prazo, determinou a suspensão do contrato junto ao Cimcero por 120 dias e contratou a empresa RLP, do grupo da empresa MFM (envolvida em escândalos com prefeitos de cacoal, Rolim de Moura, Ji-Parana e São Francisco do Guaporé), a fim de prestar os serviços por 180 dias.

O Cimcero deu conhecimento da decisão do Prefeito a empresa Amazon Fort em 26/02/2021, onde está deveria suspender os serviços em até 05 dias, ou seja, até o dia 05/03/2021.

Leia Também:  JACI-PARANÁ: Investimentos no distrito chegam a R$ 30 milhões

Irresignada com a decisão administrativa, uma vez que se quer havia se defendido das inconsistências apontadas, a empresa Amazon Fort impetrou Mandado de Segurança e a liminar foi deferida no dia 01/03/2021 (segunda-feira), suspendendo a decisão do prefeito, o que permite que continue prestando os serviços e impede o prefeito de contratar outra empresa em caráter emergencial.

Deveria obedecer

A Amazon Fort comunicou o Cimcero e este encaminhou a decisão para o Prefeito de Jaru por e-mail, WhatsApp e através de protocolo na própria prefeitura. Contudo, o prefeito e seus assessores não deram o ciente na decisão e determinaram que a empresa RLP no próprio dia 01/03/2021 iniciasse a prestação de serviços.

O Oficial de Justiça teve muito trabalho para conseguir intimar o Prefeito e seus assessores, o que só foi possível no dia 08/03/2021.

Oficialmente, o prefeito deveria obedecer imediatamente, mantendo a prestação de serviços pela empresa Amazon Fort e determinando que a empresa RLP pare os serviços até o julgamento final da ação judicial que tramita na comarca de Jaru ou julgamento final do processo administrativo.

Contudo, o Prefeito recorreu da decisão nas duas instâncias, sendo que ontem a Magistrada já se manifestou e manteve a decisão liminar, determinado que se cumpra em 24h, sob pena de multa diária de R$ 1.000,00 até o limite de R$50.000,00.

Leia Também:  Emater promove webinar para apresentar propostas a equipe técnica; iniciativa visa preservar florestas

Até o presente momento não se tem noticiais se o Prefeito já foi intimado ou não pelo Oficial Plantonista.

O Prefeito poderá responder por crime de desobediência, caso não cumpra imediatamente a decisão judicial, bem como, por improbidade administrativa se ficar provado que determinou que a outra empresa iniciasse os serviços mesmo estando ciente (extrajudicialmente) da decisão judicial. Além disso, o Tribunal de Contas do Estado também pode iniciar uma fiscalização e tomada de contas por esses atos.

Matéria alterada: o Tudorondonia publicou, erroneamente, que a fonte e a autoria da matéria seria o Tribunal de Justiça de Rondônia. A alteração do crédito da reportagem já foi feita.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA