PORTO VELHO

Rondônia

Condutores são orientados pelo Detran Rondônia a adotarem medidas de segurança no trânsito durante blitzes educativas

Rondônia

Condutores são orientados sobre os itens de segurança veicular durante as blitzes educativas

Com o objetivo de conscientizar o condutor a aderir as medidas de segurança no trânsito, o Departamento Estadual de Trânsito – Detran Rondônia vem desenvolvendo o projeto “Condutores em Ação”, com a realização de blitzes educativas todas quartas e quintas-feiras à noite, em várias regiões de Porto Velho. Na noite de quarta-feira (22) a ação aconteceu na BR-319, no trecho urbano e na Avenida Vieira Caúla sentido bairro, zona Leste da Capital. 

O diretor-geral do Detran, Paulo Higo Ferreira de Almeida ressalta que a maioria dos acidentes de trânsito ocorre por falha humana, por isso a importância do trabalho de conscientização junto ao condutor e às pessoas que estão como passageiros no veículo, pois muitas que ouvem a orientação dos agentes de trânsito também são motoristas. “Além do trabalho de orientação, os agentes tiram dúvidas dos usuários que aproveitam a presença do servidor do Detran para se informar sobre os serviços”.

Leia Também:  Edição 662 - Boletim diário sobre o coronavírus em Rondônia

Segundo o gestor  da Diretoria Técnico de Educação de Trânsito – Dtet, Ruymar Pereira Lima, nestes dias da semana as blitzes educativas são realizadas com abordagem direta aos condutores de carros e motocicletas. “O agente de trânsito explica sobre a importância dos cuidados no trânsito e o uso de equipamentos obrigatórios para evitar acidentes e entrega panfleto com orientações importantes para o condutor”, afirmou.

O trabalho conta com a parceria da Diretoria Técnica de Fiscalização e Ações de Trânsito – Dtfat e da Polícia Rodoviária Federal – PRF, que tem como objetivo oferecer segurança viária para o cidadão, fortalecendo as instituições e o trabalho em prol de um trânsito mais seguro e humanizado para todos.

Dentre as irregularidades mais comuns praticadas no trânsito, tem-se o ato de dirigir e manusear o aparelho celular ao mesmo tempo, seja falando ou digitando mensagens no whatsApp ou com o veículo parado no semáforo. No Brasil falar ao celular enquanto dirige é infração de trânsito, e consta no Código de Trânsito Brasileiro – CTB. É uma infração gravíssima que resulta em setes  pontos na Carteira Nacional de Habilitação – CNH e multa no valor de R$ 293,47 (duzentos e noventa e três reais e quarenta e sete centavos). Todas essas informações são repassadas ao usuário durante as blitzes educativas.

Leia Também:  DIA 05, 555 mortes
Fonte: Governo RO

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Rondônia

82,3% das viagens dos rondonienses foram por motivos pessoais

Publicados

em

O suplemento de Turismo da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) mostra que, em 2021, das 68 mil viagens feitas por rondonienses, 82,3% foram por motivos pessoais e 17,7% por motivos profissionais. Os percentuais são semelhantes aos apresentados em 2019: 80,5% por motivos pessoais e 19,5% por motivos profissionais.Por local de hospedagem, a casa de amigo ou parente foi a principal instalação, representando 45,9% das viagens ocorridas em 2021. Em todo o Brasil, a casa de amigo ou parente também foi a principal acomodação, sendo 42,9% de todas as viagens.A pesquisa aponta também que, das viagens realizadas pelos rondonienses por motivo pessoal, 23 mil (42,1%) foram para visita ou eventos de familiares e amigos, 17 mil (30,3%) para tratamento de saúde ou consulta médica, dez mil (18,1%) para lazer e cinco mil (9,4%) tiveram outros motivos.Ao comparar as informações da pesquisa nos anos de 2019 e 2021, percebe-se que as viagens com carro particular ou da empresa passaram a corresponder a mais da metade dos veículos utilizados. Em 2019, as viagens com carro particular ou de empresa representaram 36% do total. Já em 2021, este percentual foi de 56,8%.Em relação ao número de domicílios em que houve viagem, a PNAD Contínua aponta que, no ano de 2019, ocorreram viagens em 17,4% dos domicílios rondonienses enquanto que, em 2021, este índice foi de 9,3%.Nos domicílios em que nenhum morador viajou em 2021, foi questionado sobre o motivo, sendo que os mais recorrentes foram: não ter necessidade (29,1%), não ter dinheiro (19,7%) e não ser prioridade (19,3%). Estes índices foram diferentes dos indicados em 2019: em 43,5% dos domicílios que nenhum morador viajou o motivo foi por não ter dinheiro; 17,5% não ter tempo e 17,5% não ter necessidade. 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA