PORTO VELHO

Rondônia

Hospital de Campanha de Rondônia alcança a marca de mil altas

Rondônia


O hospital foi criado em junho de 2020 e já ajudou na recuperação de mais de mil pessoas

O Hospital de Campanha de Rondônia alcançou em março a marca de mil altas. A unidade foi criada pelo Governo de Rondônia por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) em junho de 2020 e tornou-se destaque no ano passado entre hospitais públicos e privados na batalha contra a covid-19, alcançando a taxa de 81% de recuperados.

O diferencial do hospital inicia na estrutura permanente, já que em outras unidades federativas a decisão foi por estrutura de lona, não durável, e com custo mais alto. A unidade foi adquirida por R$ 12 milhões com recurso próprio do Estado.

A compra do hospital partiu de uma sensibilização do governador, coronel Marcos Rocha, comprometido com uso correto e transparente do recurso público para atender a população de Rondônia com dignidade, juntamente com o secretário de Estado da Saúde (Sesau), Fernando Máximo, que tem desde o início da pandemia intensificado esforços para manutenção e ampliação da Rede Estadual de Saúde.

Leia Também:  ILUMINAÇÃO: Maurão de Carvalho assegura liberação de R$ 1,4 milhão

A estrutura adquirida incluiu a usina de oxigênio, equipamentos completos e tratamento de hemodiálise, serviço importante, uma vez que o paciente no estado crítico pode apresentar insuficiência renal. A unidade começou com 12 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e atualmente está com 31 leitos de UTI e 73 clínicos.

O Hospital funciona no Centro Materno Infantil Regina Pacis, na rua Joaquim Nabuco, 2718, bairro São Cristóvão, em Porto Velho e se sobressai nos critérios de atendimento, cura e tempo de internação, resultando nesse percentual de recuperados de 81%, conquistado no período de junho a dezembro.

Para a diretora-assistente do HCAMP, Mariana Aguiar, o feito deve-se ao empenho da equipe multidisciplinar e as constantes atualizações quanto às práticas assistenciais, mas atualmente, com a circulação de cepas consideradas mais agressivas e com alta transmissibilidade, a unidade assim como as demais do Estado está em estado de alerta devido a demanda por leitos e perdas de vidas.

É importante reforçar que os esforços intensos para a ampliação de leitos precisa ser acompanhado dos cuidados por parte de toda a população para que o sistema de saúde tenha condições de absorver as demandas geradas pelos casos graves da doença.

Leia Também:  Governo de Rondônia contrata leitos particulares para retirar pacientes internados de forma inadequada do Hospital João Paulo II
Fonte: Governo RO

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Rondônia

Na 1ª noite da “Operação Prevenção”, equipes flagram aglomerações em bares e espaços públicos em Porto Velho

Publicados

em


“Operação Prevenção” tem como foco orientar a população sobre as regras do novo Decreto 25.981

O Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec), sob coordenação do Corpo de Bombeiros Militar (CBM), deflagrou, na noite de terça-feira (20), a 1ª noite da “Operação Prevenção”. Esta nova etapa será desenvolvida nos mesmos moldes da “Operação Decreto” quando o foco principal era orientação.

Agora a finalidade é colocar em prática o cumprimento do Decreto nº 25.981 de 16 de abril de 2021, em estabelecimentos de gêneros alimentícios (supermercados e hipermercados), além de bares e comércio em geral, que de acordo com o ato normativo estão autorizados a funcionar diariamente, de segunda-feira a domingo, até às 23h, com capacidade máxima de 30% para a Fase 1; 50% para Fase 2 e 70% para Fase 3.

Concentração de jovens sem máscara em quadra na zona Sul foi dispersada

O novo Decreto permite a venda de bebidas alcoólicas, independente do dia, até o horário previsto e os serviços de eventos apenas em drive-in (local de serviços que para obtê-los o cliente não precisa sair do carro). Bares e restaurantes devem funcionar com 30% da capacidade, atendendo às seguintes condições: 1) com som acústico e/ou som ao vivo, vedadas as interações dançantes; barreira acrílica entre o músico e o público; 2) com a venda de bebidas alcoólicas para consumo no local ou para retirada somente até às 23h; 3) sem a comercialização de bebidas alcoólicas após às 23h.

Durante a fiscalização, foram recebidas várias denúncias. Em uma delas, com a chegada das equipes a uma praça do Conjunto Rio Candeias na zona Sul, a presença ostensiva dispersou de imediato uma reunião com cerca de 20 jovens, a maioria sem máscara. Os mesmos foram orientados sobre as medidas de distanciamento social e prevenção e voltaram para casa.

Leia Também:  MP instaura procedimento para sanar problema de falta de água em Rolim de Moura

Na mesma região, só que no bairro Nova Floresta, num cruzamento três estabelecimentos foram flagrados abertos após às 23 horas, descumprindo o que estabelece o decreto governamental. Com a chegada da fiscalização mais uma vez a concentração se dispersou e os proprietários dos estabelecimentos foram orientados a fechar as portas.

No bairro Mato Grosso, uma distribuidora de bebidas também foi notificada por vender bebida alcoólica no local, fora do horário permitido. O mesmo ocorreu em outros dois bares. Um na avenida Lauro Sodré e outro na avenida Imigrantes que estavam lotados e com pessoas sem máscara. “Essa dispersão, no momento em que as equipes chegam nesses locais lotados demonstram o efeito positivo que essa operação vem fazendo em Rondônia. Mostra que o caráter ostensivo ajuda a conscientizar a população”, ressaltou o comandante do Corpo de Bombeiros militar, coronel BM Gilvander Gregório de Lima .

Distribuidora flagrada com muitos clientes, vendendo bebida alcoólica após o horário permitido

A “Operação Prevenção” é uma iniciativa do Governo de Rondônia, coordenada pela Sesdec e executada pelo Corpo de Bombeiros Militar, em parceria com demais órgãos de fiscalização do Estado e Município de Porto Velho. As equipes seguem o cronograma de fiscalização, onde três grupos se dividem, atuando durante a ronda realizada no Centro e nas zonas Norte, Leste e Sul de Porto Velho.

Leia Também:  Prefeito usa rede social para comunicação com moradores

A concentração de pessoas nos estabelecimentos comerciais fora do horário estipulado em decreto é considerada crime contra a Saúde Pública e pode gerar penalidades.

BALANÇO DA OPERAÇÃO

Realizado um balanço final da 1ª fase da “Operação Prevenção”, foram obtidos os seguintes resultados:

  • estabelecimentos visitados- 56;
  • sem funcionamento- 12;
  • notificados- 03;
  • vistoria regular- 00;
  • em condições- 36;
  • desativados 00;
  • termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) lavrados- 00;
  • interdições-00;
  • orientações- 06;
  • aglomerações- 00 e
  • autuações- 00

As fiscalizações em prol da Saúde Pública, ocorrem desde 11 de dezembro de 2020 por meio de várias operações já deflagradas, denominadas: “Fase 3”; “3° Onda”; “Decreto”; “Consciência”; “Restrição”; “Alerta”; “Emergência”; “Urgência” e atual “Prevenção”. Contabilizando 6.876 intervenções realizadas desde o início das ações.

DENUNCIAS

Cumprir os atos normativos e fiscalizar eventuais aglomerações ou outras irregularidades encontradas em tempos de pandemia, é dever primordial do cidadão. Para isso, o Disque Denúncia é disponibilizado à comunidade em geral, por meio dos seguintes contatos de emergência: 190 (Polícia Militar); 197 (Polícia Civil) e 193 (Corpo de Bombeiros).

A operação, viabilizada pelo Executivo Estadual, permanecerá em todo âmbito rondoniense enquanto durar o Sistema de Distanciamento Social Controlado. A ação é conduzida pelo Corpo de Bombeiros Militar (CBM), e é composta pelos órgãos públicos: Polícia Militar (PM), Polícia Civil (PC), Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa), Superintendência Estadual de Comunicação (Secom), Programa de Orientação, Proteção e Defesa do Consumidor (Procon), Departamento Estadual de Trânsito de Rondônia (Detran) e a Prefeitura de Porto Velho, por meio do Departamento de Vigilância Sanitária, Secretaria Municipal de Fazenda (Semfaz), Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) e Subsecretaria Municipal de Serviços Básicos (Semusb).

Fonte: Governo RO

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA