PORTO VELHO

Rondônia

Inauguração da Ponte do Abunã sobre o rio Madeira vai fortalecer o desenvolvimento econômico de Rondônia

Rondônia


Limpeza e outros serviços como proteção lateral ainda estão em andamento; nos próximos dias será feita a sinalização horizontal

A contagem regressiva para a entrega oficial da ponte do Abunã sobre o rio Madeira que impulsionará o fortalecimento econômico, somado à integração entre Rondônia e Acre, bem como projetos de atração de investimentos entre os dois estados. Na reta final de conclusão, faltando alguns serviços que já devem ser realizados nos próximos dias, como a sinalização horizontal, ou seja, faixas e marcas que serão feitas no pavimento, com tinta refletiva. Foram mais de 6 anos de trabalho até a conclusão da gigantesca estrutura de concreto e aço de mais de 1,5 quilômetros de comprimento por 14,9 de largura, considerada uma obra estratégica para desenvolvimento do Estado vizinho e do país.

A ponte está localizada no distrito de Abunã, pertencente a Porto Velho. A expectativa é que a inauguração possa contar com a presença do presidente da República, Jair Bolsonaro, que já acenou com a possibilidade de vir para o evento durante recente reunião em Brasília/DF, com o governador de Rondônia, coronel Marcos Rocha, ocasião em que o compromisso com o desenvolvimento econômico e social da Amazônia foi reforçado. A data ainda depende da agenda de compromissos presidencial, podendo ocorrer o mais breve possível.

A conclusão da ponte foi anunciada pelo presidente Bolsonaro como uma das prioridades para a região e sempre esteve na pauta de reuniões com a participação dos Governos de Rondônia e Acre que estão integrados pelo desenvolvimento da região.

Conforme explanação do engenheiro supervisor da obra, Eduardo de Souza Lira, os detalhes que ainda restam para a a entrega da obra já estão sendo providenciados, principalmente quanto à sinalização horizontal necessária para controlar, advertir, orientar e informar os motoristas que passarão a trafegar pela ponte.

A estrutura é observada pelos que constantemente utilizam a balsa para travessia

A poucos metros da margem do rio, denominado “lado de Rondônia”, uma placa do Governo Federal define o recurso no valor de R$ 154.124.825,89 (cento e cinquenta e quatro milhões e cento e vinte e quatro mil e oitocentos e vinte e cinco reais e oitenta e nove centavos) utilizado para a execução de obras e todas as demais operações necessárias e suficientes para a entrega da ponte sobre o rio madeira, no distrito de Abunã, acesso pela BR-364.

Embora a ponte seja 100% construída no território rondoniense, a outra ponta da cabeceira da estrutura é conhecida como “lado do Acre”, por apontar o sentido ao vizinho estado acreano. Antes mesmo de se chegar ao território acreano, ainda se percorrem os distritos de Fortaleza do Abunã, Vista Alegre do Abunã, Extrema e Nova Califórnia, todos pertencentes a Porto Velho.

Leia Também:  Educa Mais Brasil: abertas as inscrições para bolsas de estudo em Rondônia Programa contempla estudantes de Porto Velho e cidades vizinhas

No final de 2020, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, realizou uma visita técnica nas obras e apontou a celeridade do trabalho. “O desenvolvimento econômico se fortalece cada vez mais e torna Rondônia um estado de extrema importância para o país”, argumenta Marcos Rocha que fez questão de acompanhar o ministro durante a estada em Rondônia.

O engenheiro encarregado faz um breve relato desde o início da obra e enaltece o desenvolvimento. “Hoje a ponte é a terceira maior obra do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit) em execução no Brasil.  Estamos preparando para ser entregue executando os serviços de limpeza geral, retiradas de materiais e,  principalmente, a sinalização horizontal. Trata-se de um empreendimento que realiza o sonho de décadas. Agora será uma outra realidade e não terá mais a demora das balsas e nem gastos com taxas. Isso vai gerar economia e aumentar o incentivo ao agronegócio porque muita gente desistiu de vir para esse lado de cá de Vista Alegre a Nova Califórnia devido a esse problema de travessia”, disse Eduardo Lira, destacando a parceria entre o Governo do Estado e o Governo Federal.

INVESTIMENTO

O secretário de Estado de Finanças, Luis Fernando Pereira, acredita que a nova ponte, que permitirá menos tempo para percorrer o trajeto entre Porto Velho e Rio Branco/AC representa uma redução importante no custo logístico das operações comerciais entre Rondônia e Acre, favorecendo também o comércio desses Estados com o mercado andino.

Secretário de Finanças, Luís Fernando

“O aprimoramento do modal rodoviário na região fortalece a viabilidade de implantação de um novo corredor de importação de mercadorias oriundas da Ásia, em especial do mercado chinês, com início da parte terrestre nos portos chilenos ou nos portos peruanos, com entrada no Brasil pela cidade acreana de Assis Brasil, com destino a Manaus, retornando ao modal aquaviário, a partir do porto organizado de Porto Velho. Outros destinos nacionais, especialmente no centro-oeste do Brasil, também poderão se beneficiar dessa nova rota, com significativa redução do custo de transporte, em comparação com a rota do Atlântico, que utiliza o Canal do Panamá para alcançar os Portos de Santos ou Paranaguá, no sudeste do País”, argumentou o secretário.

Luis Fernando também destaca que a melhor integração rodoviária poderá beneficiar projetos de atração de investimentos aos Estados de Rondônia e Acre, em especial nas Áreas de Livre Comércio de Guajará-Mirim, em Rondônia, e de Brasiléia e Epitacioländia, no Acre, além da Zona de Processamento de Exportações (ZPE), de Rio Branco, recentemente adquirida por um grupo de investidores chineses.

Leia Também:  Deputado Cleiton Roque apoia iniciativas em Primavera de Rondônia

“Todos esses fatores indicam que a nova ponte será um incremento importante do comércio interestadual entre Rondônia e Acre e no comércio bilateral do Brasil com países asiáticos, impulsionando o desenvolvimento econômico da região noroeste do país, em linha com as diretrizes de redução das desigualdades regionais previstas na nossa Carta Magna”, finalizou.

USO DE BALSAS

Ao mesmo tempo em que a ponte está cada vez mais próxima de ser oficialmente inaugurada, uma prática que há anos vem sendo a única alternativa para pedestres, ciclistas, motociclista e motoristas dará lugar ao desenvolvimento. Trata-se da utilização das balsas que, até o momento, é a única forma de travessia.

Para um veículo de passeio, por exemplo, a taxa é de R$ 20 e, somada a ida e volta o motorista chega a pagar R$ 40

Durante a travessia pelo rio, os motoristas têm ao lado a visão da gigantesca estrutura que está bem perto de ser utilizada. Como é o caso do caminhoneiro Erison Talisson que há 10 anos atravessa de um lado pro outro e vice-versa pelo menos duas vezes ao dia transportando gado.

“Esperamos que o desenvolvimento chegue para a população que reside também do outro lado do rio, pois as pequenas cidades precisam. Há 10 anos passo de um lado para o outro todos os dias utilizando as balsas. Essa ponte vai resultar em economia de tempo e dinheiro para nós que todos os dias enfrentamos essa travessia. Tem dias que gasto mais de 3 horas somente atravessando. No meu caso que tenho um caminhão bi-trem, gasto algo em torno de quase R$ 400, cada vez que vou e volto pela balsa com o caminhão carregado”, argumenta Erison.

Para um veículo de passeio, por exemplo, a taxa é de R$ 20 e, somada a ida e volta o motorista chega a pagar R$ 40. O valor varia conforme o tamanho e peso do veículo. Caminhonete com reboque custa R$ 38 e as taxas podem chegar a R$ 290, dependendo do veículo.

O engenheiro agrônomo, Paulo da Silva, que mora no município de Nova Mamoré, atravessa a localidade, sentido Acre, pelo menos, todos os finais de semana. “Muitas proprietários do outro lado do rio deixam de plantar soja, milho e outros grãos por conta da dificuldade de acesso. Agora, com a construção da ponte, há a expectativa de alavancar o agronegócio, com a possibilidade de escoamento da produção”, disse.

Fonte: Governo RO

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Rondônia

Edição 421 – Boletim diário sobre coronavírus em Rondônia

Publicados

em


Dos 221.169 casos de covid-19 em Rondônia, 75.637 são de Porto Velho.

O Governo de Rondônia, por meio da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) e a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), divulga balanço de dados referente aos casos de covid-19 no Estado.

Neste sábado (15) foram consolidados os seguintes resultados:

Casos confirmados – 221.169
Casos ativos – 6.134 (2,77%)
Pacientes recuperados – 209.560 (94,75%)
Óbitos – 5.475 (2,48%)
Pacientes internados na Rede Estadual de Saúde – 339
Pacientes internados na Rede Privada – 33
Pacientes internados na Rede Municipal de Saúde – 111
Pacientes internados na Rede Filantrópica – 01
Total de pacientes internados – 484
Pacientes aguardando leitos: 0
Testes Realizados – 586.973
Aguardando resultados do Lacen – 778

* População vacinada:
1ª Dose – 218.762
2ª Dose – 109.722

Profissionais de Saúde vacinados:
1ª Dose – 47.976
2ª Dose – 32.957

Indígenas vacinados:
1ª Dose – 6.721
2ª Dose – 5.189

Idosos vacinados:
1ª Dose – 158.299
2ª Dose – 70.638

Deficientes ILP:
1ª Dose – 193
2ª Dose – 24

Segurança e Salvamento:
1ª Dose – 5.126
2ª Dose – 913

Quilombolas:
1ª Dose – 447
2ª Dose – 1

No Estado, os números de casos confirmados, recuperados e de óbitos, desde o primeiro registro em 20 de março de 2020 até hoje (15 de maio de 2021), por covid-19 são:

TOTAL DE CASOS EM RONDÔNIA – 15/05/2021
Município Casos Totais Óbitos Totais Curados Totais
Porto Velho 75.637 2.309 71.867
Ariquemes 19.078 413 18.303
Ji-Paraná 16.238 451 15.398
Cacoal 11.618 224 11.109
Vilhena 11.175 214 10.600
Jaru 6.868 155 6.573
Rolim de Moura 5.852 140 5.471
Machadinho D’Oeste 5.736 76 5.505
Guajará-Mirim 5.285 208 5.035
Pimenta Bueno 4.858 68 4.404
Buritis 4.260 62 4.149
Ouro Preto do Oeste 4.234 121 3.924
Alta Floresta D’Oeste 3.570 56 3.413
Candeias do Jamari 3.487 68 3.388
Nova Mamoré 3.021 60 2.606
Presidente Médici 2.999 63 2.833
Espigão D’Oeste 2.617 56 2.418
Cerejeiras 2.144 54 2.012
São Miguel do Guaporé 2.044 45 1.964
São Francisco do Guaporé 1.874 40 1.796
Colorado do Oeste 1.702 29 1.598
Cujubim 1.700 36 1.614
Alto Paraíso 1.648 38 1.595
Nova Brasilândia D’Oeste 1.607 25 1.503
Monte Negro 1.407 27 1.338
Alto Alegre dos Parecis 1.341 34 1.278
Chupinguaia 1.296 16 1.252
Itapuã do Oeste 1.285 18 1.168
Costa Marques 1.254 26 1.155
Seringueiras 1.217 12 1.125
Urupá 1.137 26 1.032
Campo Novo de Rondônia 1.083 22 1.047
Vale do Anari 1.004 20 867
Mirante da Serra 931 10 899
Alvorada D’Oeste 891 25 809
Santa Luzia D’Oeste 828 12 754
Cacaulândia 766 9 749
Nova União 763 14 732
Theobroma 701 24 659
Vale do Paraíso 700 24 630
Cabixi 663 18 642
Corumbiara 621 16 582
Governador Jorge Teixeira 570 16 545
Novo Horizonte do Oeste 546 21 506
Rio Crespo 533 9 522
Teixeirópolis 494 8 477
Ministro Andreazza 466 14 441
Pimenteiras do Oeste 398 15 382
São Felipe D’Oeste 360 8 328
Parecis 257 7 195
Castanheiras 242 6 214
Primavera de Rondônia 163 7 154
Total geral 221.169 5.475 209.560
Leia Também:  MP Cuidando de Você leva motivação e valorização a mais de 100 servidores em 2017

Em Rondônia, nas últimas 24 horas foram registrados os seguintes resultados para covid-19:

ÚLTIMAS 24 HORAS
MUNICÍPIOS CASOS CONFIRMADOS ÓBITOS
Porto Velho 193 4
Ariquemes 103
Ji-Paraná 4
Cacoal 5 1
Vilhena 3
Jaru 8 2
Rolim de Moura 13 4
Machadinho D’Oeste -1
Guajará-Mirim 2 1
Pimenta Bueno
Buritis 3
Ouro Preto do Oeste
Alta Floresta D’Oeste 6
Candeias do Jamari 2
Nova Mamoré 3 3
Presidente Médici 12
Espigão D’Oeste 35 1
Cerejeiras 15 2
São Miguel do Guaporé 2
São Francisco do Guaporé 4
Colorado do Oeste
Cujubim
Alto Paraíso
Nova Brasilândia D’Oeste 3
Monte Negro
Alto Alegre dos Parecis -1 -1
Chupinguaia
Itapuã do Oeste
Costa Marques 1
Seringueiras 2
Urupá 4
Campo Novo de Rondônia
Vale do Anari
Mirante da Serra 2
Alvorada D’Oeste 1
Santa Luzia D’Oeste 4 1
Cacaulândia
Nova União 1 1
Theobroma
Vale do Paraíso
Cabixi
Corumbiara 4
Governador Jorge Teixeira
Novo Horizonte do Oeste -1 -1
Rio Crespo
Teixeirópolis 6
Ministro Andreazza
Pimenteiras do Oeste
São Felipe D’Oeste 6
Parecis 6
Castanheiras
Primavera de Rondônia
Total geral 450 18

ÚLTIMAS ATUALIZAÇÕES:

  • Neste sábado (15) foram registrados 19 óbitos por covid-19 no Estado, destes, quatro foram em Porto Velho, sendo quatro homens (79, 57, 57 e 52 anos); três homens (76, 74 e 67 anos de idade) de Nova Mamoré, três de Rolim de Moura, sendo uma mulher de 74 anos e dois homens (89 e 53 anos de idade); duas mulheres (53 e 28 anos de idade) de Cerejeiras; duas mulheres (68 e 49 anos de idade) de Jaru; um homem de 91 anos de Cacoal; um homem de 52 anos de Espigão D’Oeste; um homem de 75 anos de Guajará-Mirim; uma mulher de 67 anos de Nova União e uma mulher de 72 anos de Santa Luzia D’Oeste.
  • O município de Novo Horizonte remanejou o registro de um óbito para o município de Porto Velho.
  • O município de Alto Alegre dos Parecis, remanejou o registro de um óbito para o município de Rolim de Moura.
Leia Também:  Fatura de energia passa para boleto bancário em Rondônia

Segundo a Agevisa, os dados são analisados diariamente pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs), que acompanha também a investigação epidemiológica feita pelas equipes de Saúde nos municípios para checagem de dados.

Para informações detalhadas e relatórios na íntegra, acesse o Portal Coronavírus em Rondônia, por meio do endereço: coronavirus.ro.gov.br

Veja todos os relatórios de dados já publicados sobre a covid-19 em Rondônia, clicando no link http://bit.ly/2EzHtco

Os dados de vacinação são adicionados ao sistema diretamente pelos municípios e são dinâmicos.
Para dados atualizados em tempo real, acesse: https://covid19.sesau.ro.gov.br/Home/Vacina

Fonte: Governo RO

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA