PORTO VELHO

Rondônia

Iniciadas as inscrições para o 1° Concurso de Qualidade e Sustentabilidade do Cacau de Rondônia

Rondônia


Concacau tem o intuito de premiar e incentivar a melhoria da qualidade e da sustentabilidade na produção de cacau em Rondônia

As inscrições para o 1° Concurso de Qualidade e Sustentabilidade do Cacau de Rondônia (Concacau) já estão disponíveis para os produtores de cacau interessados em participar da primeira edição e concorrer a R$ 23.100,00 em prêmios. As inscrições para o concurso finalizam no dia 20 de agosto, com a cerimônia de premiação prevista para o dia 5 de novembro de 2021. Podem se inscrever no Concurso os cacauicultores que produzirem lotes de cacau (Theobroma cacao) no Estado de Rondônia, na safra de 2021.

O Concacau é uma iniciativa conjunta da cadeia produtiva do cacau, realizado pelo Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri), do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Rondônia (Sebrae), Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Rondônia (Emater), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia (Idaron), Câmara Setorial do Cacau de Rondônia, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac), Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e Sociedade Brasileira de Ciência do Solo (SBCS) – Núcleo Regional Noroeste.

As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas de forma on-line, pelo site da Seagri http://www.rondonia.ro.gov.br/seagri/  linkada para http://cacaumatasderondonia.com.br/, ou nos escritórios locais da Emater e por meio dos técnicos de campo do Senar, nos 52 municípios de Rondônia. No ato da inscrição o participante deverá anexar cópia do Registro Geral (RG), Cadastro de Pessoa Física (CPF), documentos que comprovem a posse da propriedade, ficha de inscrição integralmente preenchida e assinada.

Leia Também:  Ameron lança “Fala Magistrado” nas redes sociais

AVALIAÇÃO

Conforme consta no edital, para participar do Concacau, o produtor deverá entregar uma amostra representativa do lote do produto participante, com o volume de cinco quilos (kg) de cacau, a qual deverá estar acondicionada em embalagem devidamente lacrada em saco plástico transparente, identificada com o nome completo do produtor, CPF, telefone de contato e município. Também deverá manter disponível em sua propriedade ou armazém um lote contendo no mínimo 20 kg de cacau, homogêneo e equivalente à amostra inscrita neste concurso. A comissão organizadora realizará visitas para conferência dos lotes de cacau a qualquer momento, no decorrer do concurso. Caso haja divergência entre a amostra inscrita e o lote em estoque, o participante será desclassificado.

Para a avaliação de qualidade do cacau, todas as amostras inscritas serão recepcionadas pela comissão organizadora e passarão por um processo de triagem, em que serão codificadas. Após a codificação, as amostras serão submetidas a classificação física, que será realizada no laboratório credenciado pela comissão organizadora, com técnicos classificadores. Para a próxima fase, serão classificadas as amostras com umidade entre 6% e 8% e índice de defeitos inferior ou igual a 3%.

cacau

Serão premiados os inscritos que apresentarem as maiores pontuações

As amostras já classificadas fisicamente serão enviadas ao laboratório de classificação do Centro de Inovação do Cacau (CIC) em Ilhéus (BA) e submetidas à análise química e sensorial e de líquor para posterior análise da qualidade do chocolate. As cinco melhores amostras já classificadas na etapa sensorial e de líquor passarão pelo processamento de chocolate, seguindo metodologia de classificação da ISO 2451:2014. Depois passarão por um Júri Externo composto por no mínimo três profissionais da área técnica de cacau e chocolate e com experiência em degustação de chocolate e dois convidados pela comissão organizadora do concurso.

Leia Também:  DER finaliza pavimentação da terceira serra da RO-464, no distrito de Tarilândia

De acordo com a engenheira agrônoma da Seagri, Larissa Duarte, serão premiados os inscritos que atenderem aos critérios do regulamento e apresentarem as maiores pontuações. “Serão considerados campeões de qualidade do Concacau os produtores apresentarem as maiores pontuações referente a qualidade (avaliação sensorial, qualidade global de líquor e chocolate) mais as notas da avaliação de sustentabilidade, após as análises”.

Os participantes vão concorrer aos seguintes prêmios: 1º lugar, R$ 10.000,00 (dez mil reais) em dinheiro; 2º Lugar, R$ 7.500,00 (sete mil e quinhentos reais) em crédito; 3º lugar, pulverizador no valor de R$ 2.859,00 (dois mil e oitocentos e cinquenta e nove reais); 4º lugar, 400 mudas de cacau clonal no valor de R$ 2.600,00 (dois mil e seiscentos reais).

Conforme destacou o secretário da Seagri, Evandro Padovani, o Concacau tem o intuito de identificar, premiar, promover e incentivar a melhoria da qualidade e da sustentabilidade na produção de cacau em Rondônia. “O Concacau vai agregar valores a produção, possibilitar maiores ganhos para o produtor e acessar melhores mercados, além de ser um instrumento de promoção do desenvolvimento territorial. O Governo de Rondônia está trabalhando na revitalização da cacauicultura para aumentar a produção de cacau com a substituição das mudas convencionais por clones de alto rendimento, a expectativa é aumentar a produção nos próximos anos”, explicou.

A abertura das inscrições e apresentação do regulamento e premiação ocorrerá nesta quarta-feira (21), às 18h, por meio de uma live que será transmitida pelos canais oficiais da Seagri e SBCS, no Facebook e YouTube.

Fonte: Governo RO

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Rondônia

Ações do Programa de Inovação Estadual são apresentadas pelo Governo de Rondônia para empresários de Ji-Paraná

Publicados

em


Reunião foi realizada na Câmara de Dirigentes Lojistas e foi coordenada pela Sedi

O Programa Estadual de Inovação do Governo de Rondônia foi apresentado pela Superintendência Estadual de Desenvolvimento Econômico e Infraestrutura (Sedi), na última sexta-feira (23), para empresários de Ji-Paraná.

O evento foi realizado na Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e o coordenador de Ciência, Tecnologia e Inovação da Sedi, Alexandre Mori, detalhou a minuta da lei estadual de inovação e o Projeto Hub.RO, para o fomento da cultura de inovação e empreendedorismo, bem como o Programa Reinc (Rede Estadual de Incubadoras) com objetivo de desenvolver ações de apoio ao empreendedorismo, criação e consolidação de empreendimentos inovadores, a partir da pré-incubação e incubação no âmbito estadual.

“Foram apresentadas as iniciativas que estão sendo executadas dentro da Coordenadoria de Ciência, Tecnologia e Inovação. O objetivo foi construir uma agenda propositiva junto da sociedade para que possamos articular, em conjunto, ações que possam gerar mais startups de sucesso na região”, ressaltou Alexandre Mori.

O programa apresentado na reunião busca construir um ambiente com maior segurança jurídica, fomentando a cultura de inovação e geração de empresas de base tecnológica em Rondônia. “Foi de grande importância para todo setor produtivo, pois queremos trazer mais competitividade para as empresas de Ji-Paraná. Isso obviamente reflete na geração de empregos e renda, causando um desenvolvimento econômico não apenas em Ji-Paraná, mas por toda região e Estado”, explicou Alexandre.

Leia Também:  Ameron lança “Fala Magistrado” nas redes sociais

HUB.RO

O HuB. RO é uma incubadora de ideias que tem a proposta de contribuir para que projetos possam ser transformados em empresas, através do programa de incubação, com mentorias da área jurídica, contábil, comercial.

Na reunião foram apresentadas as iniciativas que estão sendo executadas dentro da Coordenadoria de Ciência, Tecnologia e Inovação e Alexandre Mori fez um balanço positivo do evento. “Estavam presentes representantes da iniciativa privada e também das instituições de ensino. Ou seja, os atores locais que formam um ecossistema de inovação e que são fundamentais para a construção mais favorável para inovar e empreender”, detalhou o coordenador de Ciência Tecnologia e Inovação da Sedi.

Empresários participaram da reunião em Ji-Paraná

A transformação digital é um ponto fundamental para alavancar o desenvolvimento econômico do nosso Estado, tanto que o Conselho Estadual de Desenvolvimento Regional (Conder) concedeu cerca de R$ 42 milhões para o fomento à inovação, capacitação, emprego e empresas. A boa notícia é que, atualmente, o Governo de Rondônia está com mais de 60% do Plano Estratégico em execução com ações de responsabilidade em Rondônia, em parceria com municípios e com a iniciativa privada.

Leia Também:  DER finaliza pavimentação da terceira serra da RO-464, no distrito de Tarilândia

Os presidentes da Câmara de Dirigentes Lojistas de Ji-Paraná, (CDL), André Moreira, e da Associação Comercial e Industrial de Ji-Paraná (Acijip), Genivaldo Campos, destacaram a importância Programa de Inovação Estadual de Rondônia.

“Um tema extremamente relevante, que hoje é muito continuo no desenvolvimento do nosso Estado, não sendo diferente aqui em Ji-Paraná nessa palestra com Alexandre Mori da Sedi. Como sabemos a inovação está inserida em todos os contextos, gerando desenvolvimento econômico, emprego e renda, e uma palestra como essa agrega muito ao conhecimento dos empresários aqui de Ji-Paraná”, disse o presidente da CDL, André Moreira.

Para o presidente da Acijip, Genivaldo Campos, a reunião foi propícia para entender o projeto do Estado, e ao mesmo tempo apresentar demandas que possam fortalecer a economia. “Hoje, nós estamos inseridos em um ambiente de negócio, e esse ambiente está buscando por inovação e maios tecnologia. O grande desafio da inovação tecnológica é justamente levar maior produtividade em um ambiente novo de negocio já que estamos em constante evolução”, finalizou presidente da Acijip.

Fonte: Governo RO

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA