PORTO VELHO

Rondônia

Mais de mil pessoas acompanham live sobre “Prevenção e Combate ao Assédio Moral e Sexual no Trabalho”

Rondônia


O corregedor geral da Administração Pública, Philippe Rodrigues Menezes, abordou em sua palestra o Assédio Moral e Sexual no âmbito da Administração Pública

Dando sequencia à Primeira Campanha de Prevenção e Combate ao Assédio Moral e Sexual no Trabalho lançada em novembro de 2020 pelo Governo de Rondônia, por meio da Ouvidoria Geral do Estado (OGE), uma nova live foi realizada na manhã desta quarta-feira (5). Desta vez no âmbito da Secretaria de Estado da Educação (Seduc). O evento on-line reuniu servidores de todas as regiões de Rondônia.

Quinze minutos após o encerramento, a live que foi transmitida pelo Canal da Mediação Tecnológica – RO no YouTube, já somava mais de mil visualizações. A palestra foi mediada pela ouvidora da Seduc, professora Edineuza Gonçalves, e ficará disponível para qualquer servidor e cidadão que queira buscar mais informações sobre essa temática.

A iniciativa do Governo com a Campanha de Prevenção e Combate ao Assédio Moral e Sexual no Trabalho é justamente conscientizar servidores, gestores e cidadãos sobre a importância de reconhecer o problema, bem como o que fazer para prevenir e combater a prática. Dentro da administração pública, ações nesse sentido contribuem para que o Governo de Rondônia consiga oferecer um ambiente de trabalho saudável e que garanta dignidade a todos os servidores.

Antes do início das palestras, a diretora geral de Educação de Rondônia, Irani Oliveira, parabenizou a iniciativa e considerou acertada a decisão do Governo de promover esse debate junto aos servidores estaduais. “Essa campanha é uma iniciativa muito importante, no sentido de valorização do servidor. Trata-se de uma situação mais comum do que se pode imaginar e que traz prejuízos ao servidor, que muitas vezes não sabe como agir. Por isso é muito oportuno que esse tema seja debatido. É um momento de aprendizado e reflexão, extremamente importante para que essas situações sejam evitadas”, destacou.

Leia Também:  Cineasta visita Porto Velho para gravar parte do filme “Os Soldados da Borracha, os heróis esquecidos pelo governo brasileiro”

Quem também parabenizou a iniciativa foi a ouvidora geral do Estado, senhora Etelvina Rocha. “É preciso parabenizar ações como essa, que abordam uma temática tão importante. É um Governo que realmente preza e que quer garantir a dignidade do servidor público em um ambiente saudável de trabalho”, ressaltou.

Já no início da Live, a psicóloga Elizete Gonçalves, palestrante convidada, abordou os conceitos e implicações psicológicas do Assédio Moral e Sexual no trabalho

Já no início da Live, a psicóloga Elizete Gonçalves, palestrante convidada, abordou os conceitos e implicações psicológicas do Assédio Moral e Sexual no trabalho. “O assédio moral é uma conduta abusiva, propositada, frequente e repetida que ocorre no ambiente de trabalho, que vai minando a autoestima e fere a dignidade do indivíduo. É a exposição dos trabalhadores a situações constrangedoras e humilhantes, durante a jornada de trabalho e no exercício de suas funções”, explicou.

A psicóloga pontuou ainda algumas ações que caracterizam o assédio moral. “Entre as características estão ataques verbais ou físicos, ainda que de forma sutil e dissimulada, podendo causar sérios transtornos psicológicos às suas vítimas. A frequência pode ser diária, semanal ou mensal. Quanto maior a frequência, mais grave se torna a condição de assédio”, reforçou a palestrante Elizete Gonçalves.

Ao final da sua participação, a psicóloga aconselhou os participantes. “A estratégia de proteção contra o assédio passa, por tanto, por adotar uma postura confiante e otimista e reagir de maneira firme diante da primeira agressão moral”, finalizou.

Leia Também:  #NOVABRASILÂNDIA: Prefeitura conclui construção de galeria na Rua Getúlio Vargas

Por sua vez, o corregedor geral da Administração, Philippe Rodrigues Menezes, aproveitou a oportunidade e foi bastante abrangente em sua palestra, abordando o Assédio Moral e Sexual no âmbito da Administração Pública, incluindo as consequências correcionais aplicáveis.

Conforme explicou o corregedor, no estado de Rondônia é a Lei Complementar 68/92 que dispõe sobre o Regime Jurídico dos Servidores Civis. “Embora a LC 68/92 não aborde claramente a questão do assédio moral, a conduta do assediador pode ser enquadrada nas condutas proibitivas e deveres do servidor. Prevê ainda as penalidades disciplinares que podem ser aplicadas aos servidores”, pontuou.

Ainda conforme a explanação do corregedor, para a aplicação das penalidades, sempre serão consideradas a natureza e gravidade da infração, as circunstancias agravantes e atenuantes e também os antecedentes do servidor. “Há a necessidade de apuração criteriosa dos fatos, em sindicância e Processo Administrativo Disciplinar (PAD), assegurando ao servidor acusado o contraditório e a ampla defesa”, destacou.

Participante da live desta quarta-feira, a professora Célia Klein, formadora do Programa Tutoria Pedagógica na Coordenadoria Regional de Educação em Cacoal, elogiou e parabenizou a iniciativa. “Muito importante e necessária essa campanha. Principalmente, porque muitas vezes o constrangimento sofrido pela vítima a paralisa emocionalmente e a impede de protocolar uma denúncia. Nesse sentido, a live foi muito esclarecedora. Parabéns ao Governo de Rondônia, à Seduc e a Ouvidoria Geral pela iniciativa”, destacou a servidora.

Ao longo da live, foram divulgados os canais oficiais da Ouvidoria Geral do Estado de Rondônia, por meio do 0800 647 7071 e da Ouvidoria da Seduc, por meio do 0800 647 3838 e do e-mail [email protected].

Fonte: Governo RO

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Rondônia

Paciente de Dourados é o segundo a ter alta hospitalar após tratamento contra a covid-19 em Rondônia

Publicados

em


O paciente Cleiton chegou na capital no dia 4 de junho

Cleiton Braga dos Santos, de 33 anos, um dos pacientes de Mato Grosso do Sul que veio transferido para leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em Porto Velho (RO), na Operação “Unidos Pela Vida”, recebeu alta nesta sexta-feira (18). O paciente do município de Dourados chegou na capital no dia 4 de junho, em estado grave permaneceu na UTI por 11 dias, na Assistência Médica Intensiva (AMI), e na enfermaria do Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro permaneceu por mais três dias, até receber alta hospitalar.

“Foram dias difíceis esses que passei na UTI, mas recebi tanto amor e atenção dos profissionais da AMI que eu estou aqui, contando a minha vitória. Deus que colocou na minha vida essa vaga aqui em Porto Velho. Entre várias pessoas à espera por um leito, eu fui o escolhido. Talvez se eu estivesse ficado, não estaria aqui contando minha recuperação. Vim para uma cidade que não conhecia, mas que acolheu como um rondoniense. Meu sentimento é de eterna gratidão”, conta o paciente.

Leia Também:  #Emdur revitaliza iluminação do parque aquático do Padrão

No último domingo (13), Cleiton Braga fez aniversário e para ele foi um renascimento. “Sobreviver a essa doença é renascer, completei 33 anos num leito de UTI, e agora aqui vivo, me sinto como um milagre de Deus”, enfatizou o rapaz.

A mãe de Cleiton, Joanes Florência Braga, de 62 anos veio buscar o filho

A mãe de Cleiton, Joanes Florência Braga, de 62 anos, veio buscar o filho. Ela o viu pela última vez embarcando em busca de uma chance para se curar da covid-19. “Meu filho renasceu, ele veio para Rondônia em estado grave. Deus colocou as mãos em todos esses profissionais que acolheram meu filho e cuidaram com muito carinho. Todos os dias eu tinha notícias dele. Eu agradeço imensamente a cada um. Só eu sei o que eu passei durante esses dias em que meu filho permaneceu internado. Agora, vendo ele curado e podendo abraçá-lo, só tenho a agradecer ao Estado de Rondônia que nos acolheu”, disse emocionada.

Ao todo, o Estado de Rondônia recebeu 12 pacientes graves do Mato Grosso do Sul, dos quais dois já receberam alta hospitalar e retornaram para sua cidade natal. “Ficamos emocionados em ver que esses pacientes estão voltando para suas cidades locais curados desta doença. O governador Marcos Rocha nos solicitou que, enquanto pudermos ajudar estaremos de portas abertas”, destacou o secretário de Estado da Saúde (Sesau), Fernando Máximo.

Leia Também:  #NOVABRASILÂNDIA: Prefeitura conclui construção de galeria na Rua Getúlio Vargas
Fonte: Governo RO

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA