PORTO VELHO

Rondônia

Médicos formados no exterior poderão fazer complementação para o Revalida em Ji-Paraná

Rondônia

A revalidação de diploma obtido em outros países, em instituição de Ensino Superior no Brasil, é um processo criado pelo governo brasileiro

Por meio de um convênio firmado, nesta segunda-feira (06), entre a Prefeitura de Ji-Paraná e o Centro Universitário São Lucas, os médicos que cursaram Medicina em Universidades estrangeiras poderão revalidar seus diplomas na cidade vizinha.

A revalidação de diploma obtido em outros países, em instituição de Ensino Superior no Brasil, é um processo criado pelo governo brasileiro para autenticar a certificação desses profissionais para que possam atuar no país.

Do ato de assinatura do convênio, segundo informou a assessoria da Prefeitura de Ji-Paraná, participaram o prefeito Marcito Pinto (PDT); a secretária municipal de Saúde, Guaraciaba Teixeira; o secretário municipal de Indústria e Comércio, Carlos Magno; a reitora do Centro Universitário São Lucas, Maria Eliza de Aguiar e Silva;  e a diretora de pós-graduação, pesquisa e extensão da instituição, Viviane Araújo.

O convênio, que será executado por meio da Secretaria de Saúde do Município, prevê a disponibilização de toda a estrutura da Rede Municipal de Saúde para a execução das atividades práticas supervisionadas e obrigatórias que os formandos de Medicina precisam realizar como complementação de carga horária para revalidação de diploma de médico, obtido no exterior. O processo de complementação para revalidação será oferecido pelo Centro Universitário São Lucas, em parceria com a Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT).

Leia Também:  Hildon Chaves afirma que Porto Velho não teve prejuízo com negociação de vacinas

A reitora do Centro Universitário São Lucas, Maria Eliza de Aguiar e Silva, explicou que o convênio tem validade de um ano e meio e terá inicio já nos próximos dias.

“Este convênio é muito importante para todos os envolvidos. A parceria irá favorecer para que estes profissionais que buscam a revalidação do diploma fixem moradia na região e conheçam o Sistema Único de Saúde, o SUS e os protocolos de atendimento brasileiros. Todo esse processo só foi possível por conta da estrutura que a Prefeitura de Ji-Paraná oferece. Agrademos a sensibilidade de enxergar tudo isso como uma forma de desenvolvimento para o município”, ressaltou a reitora.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Rondônia

Estudantes de Rondônia podem se inscrever na 2ª edição da Copa Norte de Xadrez Escolar on-line

Publicados

em


Inscrições para o torneio devem ser feitas até o dia 18 de maio

O Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), tem incentivado a prática do xadrez nas escolas estaduais. Diante da pandemia, em que as demais modalidades esportivas tiveram que ser interrompidas, o xadrez tem sido uma alternativa com grande adesão entre jovens, adolescentes e adultos.

O xadrez é um esporte da mente, sendo uma modalidade que contribui para a formação dos jovens, no raciocínio lógico, entre outras habilidades importantes para o ser humano.

No mês de março, aconteceu a 1ª edição da Copa Norte de Xadrez Escolar, promovida pela Federação Rondoniense de Xadrez Escolar (FRXE) e o Instituto MVR, com a proposta de integrar estudantes de todos os estados da região. O torneio aconteceu nas categorias sub-8, sub-10, sub-12, sub-14, sub-17 e adultos cursando o Ensino Médio ou Estudo para Jovens e Adultos (EJA), tendo a participação de 200 inscritos.

Além de estudantes da região Norte, o evento também se expande para alunos das regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste do Brasil, que participam na condição de convidado e disputam a categoria “Convidado”.

Leia Também:  ESPORTE E LAZER: Vice Prefeito diz que Rua de Lazer é uma importante forma de inclusão

Para o professor da Seduc, Gualter Amélio, diretor de esportes da Federação Rondoniense de Xadrez Escolar (FRXE) e presidente da Federação Rondoniense de Xadrez Absoluto (categoria adulto), ajudar a manter os jovens em casa se tornou um grande desafio. “Em um momento de incertezas e inseguranças pela pandemia da covid-19, procuramos ocupar a cabeça dos nossos atletas com eventos on-line de xadrez. Além de ajudar no desenvolvimento intelectual, contribui para as relações de amizade com demais atletas”, explica.

Gualter ainda relata sobre a dificuldade dos jovens não poderem ir à escola e que “as competições têm como objetivo manter esse elo com o cotidiano que tinham antes desta pandemia”.

Ovidio Amélio, coordenador da competição escolar, destaca que existe a expectativa de mais alunos participarem da 2ª edição, que acontecerá no próximo dia 23 de maio. Para ele, o xadrez é uma forma de crescimento, participação, aprendizado e desenvolvimento. “Houve uma boa aceitação por parte dos estudantes de Rondônia. São muitos alunos-atletas, estudantes em escolas municipais, estaduais, institutos, escolas filantrópicas e particulares que já utilizam o xadrez para melhorar o desempenho nas atividades escolares”, afirma.

Leia Também:  Maurão recebe pedido de emenda para arquibancada em estádio municipal

Nesta edição, além das categorias sub-8, sub-10, sub-12, sub-14, sub-17, o estudante pode competir nas categorias sub-16 e sub-18. Ovidio lembra que “mesmo o estudante já tendo 18 anos, já compete na categoria adulto”.

“O xadrez é importante para o desempenho do aluno e ouço relatos sobre a melhora no rendimento dos estudantes. Mesmo sendo on-line, é algo que contribui da mesma forma”, finaliza.

INSCRIÇÕES

O estudante interessado em competir na 2ª edição da Copa Norte de Xadrez Escolar, deve acessar o site da Federação Rondoniense de Xadrez Escolar (FRXE) https://frxero.com/, até o dia 18 de maio, confirmar a matrícula na escola em que estuda e efetuar a inscrição no torneio.

Fonte: Governo RO

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA