PORTO VELHO

Rondônia

Novo Centro Integrado de Comando e Controle vai modernizar as ações do atual Ciop na Segurança Pública em Rondônia

Rondônia


Novo Centro Integrado de Comando e Controle (CICC) vai integrar toda a estrutura do Ciop

O Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec), se prepara para inaugurar em breve a estrutura do Novo Centro Integrado de Comando e Controle (CICC) que vai modernizar as ações do atual Centro Integrado de Operações (Ciop) no atendimento à população na área da Segurança Pública.

Segundo o secretário da Sesdec, Cel. Hélio Cysneiros Pachá, “o CICC vai passar a integrar toda a estrutura do Ciop, que inclui hoje a Polícia Militar de Rondônia (PMRO), Corpo de Bombeiros Militar (CBMRO) e a Polícia Civil (PC), além de outros órgãos federais, estaduais e municipais, de acordo com a necessidade do Estado”, destacou o secretário.

O novo CICC recebeu uma Vídeo Wall (parede de vídeo) maior para integrar outras forças de segurança

De acordo com o diretor do Ciop, Major Clivton Reis, “atualmente no prédio da antiga Sesdec, localizado na Avenida Imigrantes com Governador Jorge Teixeira, estão concentrados todos os atendimentos dos canais 190, 193 e Polícia Civil, além do videomonitoramento e apoio nas ocorrências registradas por meio do sistema Siseg (Sistema Integrado de Segurança – plataforma Mobile), que dão mais agilidade, diminuindo o tempo de resposta no serviço prestado pela Sesdec à população”, salienta o diretor do Ciop.

CIOP EM NÚMEROS

Somente no primeiro semestre deste ano, foram recebidas pelo Ciop um total de 53.988 ligações, sendo registradas 42.547 ocorrências pela PMRO; e 3.065 pelo CBMRO, 4.007 orientações ao público; 4.369 trotes totalizando, então, a média de 300 atendimentos por dia em ocorrências de roubo, ameaça, acidente de trânsito, uso de entorpecente, lesão corporal, furto em residência, vias de fato, perturbação do sossego, embriaguez na direção, tentativa de furto, roubo de veículo, dentre outros.

Leia Também:  A esmola humilha e degrada a quem recebe, afirma o professor Reinaldo Pontes

PVSA

No local, o atendimento não para. Os policiais se revezam em regime de escala de plantão, durante as 24 horas. Ao ligar para o Ciop, o cidadão primeiro é atendido por um Prestador Voluntário de Serviço Administrativo (PVSA), que repassa aos policiais militares, bombeiros militares e policiais civis, que despacham as viaturas para o local.

Nas ocorrências que exigem maior complexidade e detalhamento, um policial militar chefia a equipe dos prestadores voluntários, com respaldo para uma demanda de maior gravidade. A Prestação Voluntária de Serviço Administrativo iniciou em 2017. “Hoje 41 jovens atuam no Ciop, em escalas de 6 horas diárias, no atendimento na central de emergência, com o videomonitoramento, no setor administrativo, na portaria e com a assessoria de tecnologia da informação”.

INTEGRAÇÃO

A Sala de Crise também conta com uma Vídeo Wall para solucionar ocorrências de grande repercussão

O avanço na tecnologia já é uma realidade em todas as instituições de segurança pública (Corpo de Bombeiros Militar, Polícia Miliar, Polícia Civil e Polícia Técnico-Científica-Politec) desde 2018 com o sistema Siseg. “Com os tabletes, que chamamos de tecnologia embarcada, integramos o processo de registros de ocorrências, na visualização em tempo real do mapa Sysciop, com a localização das guarnições, e envio de viaturas pela sistema Mobile para o local correto, bem como o despacho de ambulância ou perícia. Dessa forma evitamos os congestionamentos de utilização de rádio, assim como outras facilidades, acompanhar a própria ocorrência pelo despachador e complementar com dados, visualizar foto de quem está operando o Mobile na rua, facilita para o Ciop e para as guarnições atuantes nas ruas”, complementou o diretor.

Leia Também:  VIGILÂNCIA: Profissionais serão remanejados para unidades básicas de saúde

NOVO CICC

O videomonitoramento de ruas e avenidas da cidade é feito durante 24 horas no Ciop, permitindo a elucidação de ocorrências a partir das filmagens. Flagrantes, como o uso de entorpecentes ou acidentes de trânsito, são visualizados pelos servidores e, posteriormente, colaboram como prova e suporte no processo de investigação.

Ainda de acordo com o secretário da Sesdec, coronel Pachá, em breve com a inauguração do novo CICC, totalmente tecnológico, “a Sesdec vai integrar outras forças de segurança não só na nova sala de Vídeo Wall (parede de vídeo), com mais monitores e geradores de energia, mas também na Sala de Crise, que também conta com uma Vídeo Wall para solucionar ocorrências de grande repercussão que exigem uma integração maior”, destacou o secretário, informando ainda que a Sesdec já está planejando a expansão do CICC, cujo projeto já está em fase de conclusão para iniciar a licitação.

*Contém áudio para rádios nas palavras destacadas

Fonte: Governo RO

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Rondônia

Governo de Rondônia publica decreto e cria Política de Dados Abertos do Poder Executivo

Publicados

em


O Governo de Rondônia instituiu a Política de Dados Abertos do Poder Executivo com objetivo de garantir a transparência dos atos da Administração Pública Estadual a todos os cidadãos rondonienses. A ação é inovadora e tem início com a publicação do Decreto 26.236, de 19 de julho de 2021 e pretende reforçar a política de combate à corrupção.

Segundo Francisco Netto, controlador-geral do Estado (CGE), a proposta é aprimorar o modelo de transparência aprovado pelo governador Marcos Rocha, para que todas as informações e dados relativos aos atos e projetos do Governo estejam ao alcance de todo cidadão, com exceção daqueles protegidos por sigilo legal.

Francisco Netto ressalta também que o Governo de Rondônia tem todo interesse em dar publicidade aos seus atos, de modo que a população possa dispor de um instrumento legal capaz de permitir e facilitar o conhecimento das informações geradas, “num amplo projeto de transparência que vem distinguindo o Estado de Rondônia nos vários setores da Administração e, de modo especial, na comunicação e divulgação de seus atos no Transparência Rondônia”.

TRANSPARÊNCIA E DESENVOLVIMENTO

O texto do decreto narra, no art. 1º, incisos II, III, IV e V, que o objetivo da Administração Estadual é aprimorar a cultura de transparência pública; franquear aos cidadãos o acesso, de forma aberta, aos dados produzidos ou acumulados pelo Poder Executivo Estadual, sobre os quais não recaia vedação expressa de acesso (resguardado por sigilo legal); facilitar o intercâmbio de dados entre órgãos e entidades da Administração Pública Estadual e demais esferas de Governo; e fomentar o controle social e o desenvolvimento de novas tecnologias destinadas à construção de ambiente de gestão pública participativa e democrática e a melhor oferta de serviços públicos para o cidadão, entre outras importantes prescrições do decreto.

Leia Também:  Governo antecipa o pagamento de janeiro e divulga calendário para 2020

O controlador-geral destaca que o alcance das disposições do documento foi bastante analisada para gerar os efeitos pretendidos e, por isso, contempla áreas fundamentais com relevância no desenvolvimento do Estado. Dessa forma, integram seus objetivos as propostas de fomentar a pesquisa científica de base empírica sobre a gestão pública; promover o desenvolvimento tecnológico e a inovação nos setores público e privado e fomentar novos negócios; promover o compartilhamento de recursos de tecnologia da informação, de maneira a evitar a duplicidade de ações e o desperdício de recursos na disseminação de dados e informações; e promover a oferta de serviços públicos digitais de forma integrada ao alcance de todo cidadão.

Conforme o controlador, poucos são os estados brasileiros que se dispõem abrir suas contas e dados, e convida os cidadãos a conhecer e participar da gestão a partir do portal https://www.transparencia.ro.gov.br.

PERMISSÃO IRRESTRITA

Assim, além da publicidade dos atos, o decreto assegura ainda a garantia de acesso irrestrito às bases de dados, devendo ser legíveis por máquina e estar disponíveis em formato aberto; permissão irrestrita de reuso das bases de dados publicadas em formato aberto, com a devida citação de sua fonte; e designação clara do responsável pela publicação, atualização periódica, evolução e manutenção de cada base de dado aberta, incluída a prestação de assistência quanto ao uso de dados.

Leia Também:  Nesse Carnaval, fique atento às dicas de segurança com a rede elétrica

A norma também autoriza, em seu Art. 4°, §1º, “a utilização gratuita das bases de dados e das informações disponibilizadas nos termos do disposto no inciso XIII do caput do art. 7° da Lei Federal n° 9.610, de 19 de fevereiro de 1998, que “Altera, atualiza e consolida a legislação sobre direitos autorais e dá outras providências”, e cujo detentor de direitos autorais patrimoniais seja o Estado, nos termos do disposto no art. 29 da referida Lei”.

Fonte: Governo RO

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA