PORTO VELHO

Rondônia

Operação “Salve Patinhas ll” resgata animais em situação de maus tratos em Porto Velho

Rondônia


Diversos animais em condições extremas de maus tratos foram encontrados

O Governo de Rondônia, por meio da Polícia Civil, deflagrou no início na última segunda-feira (14), a Operação “Salve Patinhas II”, com o objetivo de resgatar animais em situação de maus tratos, em Porto Velho. A Operação resultou em 316 denúncias averiguadas, sendo 20 inquéritos instaurados, quase todas motivadas por ligações anônimas ao telefone 197.

Diversos animais em condição extrema de maus tratos e em situação irregular foram encontrados. As situações mais comuns verificadas foram falta de água e comida, animais presos por correntes curtas durante todo o dia, doentes e com infestação de carrapatos ou deixados em locais sujos e sem possibilidade de locomoção adequada.

A Operação aconteceu em parceria com a Polícia Militar, Polícia Militar Ambiental e a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Sema)

A delegada, Janaína Xander, explicou que “inicialmente, a Operação visa orientar as pessoas quanto a melhor maneira de criar animais. A repressão se dá quando situações se repetem, por isso, outras operações serão feitas”, anunciou.

Leia Também:  OAB Rondônia irá negativar advogados e estagiários inadimplentes

A Operação aconteceu em parceria com a Polícia Militar, Polícia Militar Ambiental e a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Sema). Vale destacar, que toda denúncia encaminhada ao telefone 197 deve ser clara a respeito dos pontos de referência para a localização do imóvel. Assim, a equipe chega com mais facilidade ao local.

Janaína reforçou que, ao se responsabilizar por um animal, o dono deve cuidar bem dele, de forma física e emocionalmente. “Animais sentem medo e dor, mas se recebem amor, serão fiéis e carinhosos para sempre”, finaliza.

A Delegacia de Repressão ao Crime contra o Meio Ambiente (DERCCMA), fica localizada na avenida José Amador dos Reis, 3214, bairro JK I. O contato pode ser feito pelo telefone (69) 3226-1188 ou pelo e-mail: [email protected]

Fonte: Governo RO

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Rondônia

Familiares de servidores da Saúde recebem apoio psicológico e psiquiátrico pelo Ambulatório de Saúde Mental na POC

Publicados

em


Atendimento humanizado conta com equipe multidisciplinar atuante

Primando pela prevenção a doenças psíquicas causadas por conta da pandemia do coronavírus, o Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), implantou desde 2020 o programa “Rondônia Cuidando da Saúde de quem Cuida”, voltado especificamente aos servidores da Saúde e, agora, ampliado para o atendimento aos familiares.

No ano passado, a Sesau atendeu 183 servidores, com apoio psicológico, na modalidade call center, de forma virtual, e mais de 40 em rodas de conversa nas unidades de saúde, na primeira etapa do projeto, organizado pelo Programa de Residência Multiprofissional em Urgência e Emergência da Sesau (Rmue). Hoje, o projeto retorna como dispositivo de saúde e o atendimento ocorre no Ambulatório de Saúde Mental na Policlínica Oswaldo Cruz (POC).

De acordo com o psicólogo residente de Urgência e Emergência da Comissão de Residência Multiprofissional da Secretaria de Estado da Saúde de Rondônia (Coremu), Renan Enes, que também é o idealizador do projeto, a finalidade é proporcionar um acesso simplificado ao atendimento em saúde mental aos servidores da Rede Estadual de Saúde e para os familiares diretos desses servidores que apresentam demandas de sofrimento psíquico decorrentes da pandemia da covid-19.

Leia Também:  Redução de acidentes em Rondônia foi de 23,27% em 2020, aponta Anuário Estatístico do Detran Rondônia

‘‘É notório o reflexo dos impactos causados pelo cenário pandêmico, ainda mais na vida dos profissionais que atuam na linha de frente no combate à covid-19. Consequentemente se tornam gatilhos para o surgimento de transtornos mentais. Os sintomas variam entre ansiedade intensificada, depressão, estresse, abuso de substâncias psicoativas, burnout (distúrbio psíquico causado pela exaustão extrema), bem como, a iminência de riscos de suicídios e de deterioração de problemas mentais preexistentes e intensificados nesse período crítico de pandemia’’, pontuou Renan.

Com a ampliação do projeto voltado também aos familiares dos servidores da Saúde, o número de atendimentos está cada vez mais expressivo, chegando a 149 agendamentos para Psicologia e 103 para a Psiquiatria, de maio até o dia 20 de julho. Destes, 125 compareceram ao atendimento psicológico e 87 aos atendimentos psiquiátricos.

ATENDIMENTO HUMANIZADO

O Ambulatório de saúde mental da POC conta com uma equipe multidisciplinar, composta por psicólogos e psiquiatras. Toda a equipe vem se preparando desde março deste ano para atender, presencialmente, da melhor forma possível, tanto os servidores da saúde, quanto os familiares. Uma sala foi adaptada exclusivamente para o atendimento psicológico, garantindo conforto e segurança para quem busca ajuda. A sessão dura em média, 50 minutos. A partir do primeiro dia de consulta, o paciente passa a ser acompanhado semanalmente pela equipe multidisciplinar.

Leia Também:  INFRAESTRUTURA Prefeitura segue com macrodrenagem no canal do Tancredo

Os atendimentos, agora, passam a ser presencial, na sala A 20, bloco Cupuaçu, das 7h30 às 13h e das 14h às 19h, na Policlínica Oswaldo Cruz, em Porto Velho. O agendamento pode ser feito pelo telefone: (69) 3216-2214, das 7h30 às 13h e das 14h às 16h, ou pelo do e-mail: [email protected].

Além disso, o projeto conta com o atendimento de psicologia on-line, exclusivamente, aos servidores do interior do Estado. Os agendamentos nesse caso são feitos diretamente com o psicólogo, Luiz Henriques por meio do contato: (69) 99971-0709.

O projeto é realizado por meio da Gerência de Programas Estratégicos (Cais/Gpes/Sesau), Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (Sesmt), POC e Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest), tendo o apoio do Centro de Educação Técnico Profissional de Rondônia (Cetas) ao integrar o ensino e o serviço, os Programas de Residências Multiprofissionais e Uniprofissionais em Saúde e os Núcleos de Educação Permanente do Estado de Rondônia.

Fonte: Governo RO

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA