PORTO VELHO

Rondônia

Recadastramento Rural: prazo para unidades consumidoras do Cone Sul termina dia 31 de outubro 

Rondônia

Responsáveis por diversificar a mesa do brasileiro, o trabalhador rural tem um papel fundamental na manutenção do bem estar e da segurança alimentar de uma cidade. É pensando nisso que a Resolução nº 800/2017 da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) confere descontos e reduções nas tarifas de energia elétrica para os mais de 18 milhões de trabalhadores rurais do país, segundo pesquisa do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Cepea/Esalq/USP). Em Rondônia, a Energisa convoca as unidades consumidoras do Cone Sul para fazerem seu recadastramento até 31 de outubro para que o benefício seja mantido.

O recadastramento rural é uma determinação do Governo Federal para que a manutenção do desconto, que representa uma redução de 27,87% em relação à tarifa urbana, possa beneficiar o trabalhador rural. Devem efetuar o recadastramento, todas as unidades consumidoras registradas como agropecuária, aquicultura, agroindústria e residências rurais. Deste modo, os produtores rurais devem verificar nas faturas de energia elétrica se estão na lista de recadastramento.

Nesta primeira 1ª etapa, com o prazo final até 31 de outubro, foram atendidas 35 localidades na região do Cone Sul que possuem um total de 44.307 unidades consumidoras. “Utilizamos todas as ferramentas de divulgação possíveis como carro de som, mensagens nas contas de luz e a mídia para que o trabalhador rural faça o seu cadastramento e usufrua dos seus direitos à redução da tarifa. Para a Energisa, isso é bastante importante, tanto é que já atingimos 99% de unidades recadastradas na região”, afirma Fernando Tupan.

Existem mais duas etapas a serem cumpridas para atender todas as regiões do Estado. A 2ª etapa, prevista para terminar até dezembro de 2021, atenderá a Região do Centro e a 3ª etapa atenderá a Região Norte, com o prazo de recadastramento até dezembro de 2022.

O trabalhador rural que precisa de informações sobre o recadastramento, pode se dirigir a uma das unidade da Energisa ou acessar o site https://recadastramentoenergisa.com.br/. No site é possível conferir a documentação necessária para cada classe, já que

não é igual para todos, além de outras informações específicas para cada classe.

Documentação necessária para cada classe:

Agropecuária Rural ou Urbana

Registro do produtor rural expedido por órgão público ou documento emitido por entidade representativa da agricultura.

Residência Rural

Leia Também:  #Mega-Sena: veja os números sorteados neste sábado

Carteira de Trabalho – CTPS que comprove a condição de trabalhador ou aposentado rural;  Ou declaração emitida pelo sindicato dos trabalhadores rurais, INCRA ou entidades representativas da agricultura; Ou comprovante de recebimento do beneficiário do INSS como trabalhador rural ou aposentado nesta condição.

Cooperativa de Eletrificação Rural

Documentos que comprovem os requisitos de constituição de Cooperativa de Eletrificação Rural, conforme definido na nº 9.074, de 07 de julho de 1995.

Agroindustrial

Cópia do CNPJ e Contrato Social ou comprovação da atividade exercida, através de documento emitido por órgão oficial.

Escola Agrotécnica

Ofício assinado por autoridade competente que contenha o número do CNPJ, que indique desenvolvimento de atividade de ensino e pesquisa direcionado à agropecuária, por Pessoa Jurídica de direito público.

Aquicultura e Irrigante

Documento emitido por entidade representativa da agricultura que comprove a atividade desenvolvida. Licenciamento ambiental e a outorga de utilização dos recursos hídricos nos termos do artigo 53-L da REN 800/2017 e, caso não aplicável, a comprovação de sua não aplicabilidade.

 

Responsáveis por diversificar a mesa do brasileiro, o trabalhador rural tem um papel fundamental na manutenção do bem estar e da segurança alimentar de uma cidade. É pensando nisso que a Resolução nº 800/2017 da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) confere descontos e reduções nas tarifas de energia elétrica para os mais de 18 milhões de trabalhadores rurais do país, segundo pesquisa do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Cepea/Esalq/USP). Em Rondônia, a Energisa convoca as unidades consumidoras do Cone Sul para fazerem seu recadastramento até 31 de outubro para que o benefício seja mantido.

O recadastramento rural é uma determinação do Governo Federal para que a manutenção do desconto, que representa uma redução de 27,87% em relação à tarifa urbana, possa beneficiar o trabalhador rural. Devem efetuar o recadastramento, todas as unidades consumidoras registradas como agropecuária, aquicultura, agroindústria e residências rurais. Deste modo, os produtores rurais devem verificar nas faturas de energia elétrica se estão na lista de recadastramento.

Nesta primeira 1ª etapa, com o prazo final até 31 de outubro, foram atendidas 35 localidades na região do Cone Sul que possuem um total de 44.307 unidades consumidoras. “Utilizamos todas as ferramentas de divulgação possíveis como carro de som, mensagens nas contas de luz e a mídia para que o trabalhador rural faça o seu cadastramento e usufrua dos seus direitos à redução da tarifa. Para a Energisa, isso é bastante importante, tanto é que já atingimos 99% de unidades recadastradas na região”, afirma Fernando Tupan.

Leia Também:  Eleitores faltosos só tem até hoje para regularizar título eleitoral; multa é de R$ 3,50
Existem mais duas etapas a serem cumpridas para atender todas as regiões do Estado. A 2ª etapa, prevista para terminar até dezembro de 2021, atenderá a Região do Centro e a 3ª etapa atenderá a Região Norte, com o prazo de recadastramento até dezembro de 2022.

O trabalhador rural que precisa de informações sobre o recadastramento, pode se dirigir a uma das unidade da Energisa ou acessar o site https://recadastramentoenergisa.com.br/. No site é possível conferir a documentação necessária para cada classe, já que

não é igual para todos, além de outras informações específicas para cada classe.

Documentação necessária para cada classe:

Agropecuária Rural ou Urbana

Registro do produtor rural expedido por órgão público ou documento emitido por entidade representativa da agricultura.

Residência Rural

Carteira de Trabalho – CTPS que comprove a condição de trabalhador ou aposentado rural;  Ou declaração emitida pelo sindicato dos trabalhadores rurais, INCRA ou entidades representativas da agricultura; Ou comprovante de recebimento do beneficiário do INSS como trabalhador rural ou aposentado nesta condição.

Cooperativa de Eletrificação Rural

Documentos que comprovem os requisitos de constituição de Cooperativa de Eletrificação Rural, conforme definido na nº 9.074, de 07 de julho de 1995.

Agroindustrial

Cópia do CNPJ e Contrato Social ou comprovação da atividade exercida, através de documento emitido por órgão oficial.

Escola Agrotécnica

Ofício assinado por autoridade competente que contenha o número do CNPJ, que indique desenvolvimento de atividade de ensino e pesquisa direcionado à agropecuária, por Pessoa Jurídica de direito público.

Aquicultura e Irrigante

Documento emitido por entidade representativa da agricultura que comprove a atividade desenvolvida. Licenciamento ambiental e a outorga de utilização dos recursos hídricos nos termos do artigo 53-L da REN 800/2017 e, caso não aplicável, a comprovação de sua não aplicabilidade.

 

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Rondônia

Estudantes de Rondônia podem se inscrever na 2ª edição da Copa Norte de Xadrez Escolar on-line

Publicados

em


Inscrições para o torneio devem ser feitas até o dia 18 de maio

O Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), tem incentivado a prática do xadrez nas escolas estaduais. Diante da pandemia, em que as demais modalidades esportivas tiveram que ser interrompidas, o xadrez tem sido uma alternativa com grande adesão entre jovens, adolescentes e adultos.

O xadrez é um esporte da mente, sendo uma modalidade que contribui para a formação dos jovens, no raciocínio lógico, entre outras habilidades importantes para o ser humano.

No mês de março, aconteceu a 1ª edição da Copa Norte de Xadrez Escolar, promovida pela Federação Rondoniense de Xadrez Escolar (FRXE) e o Instituto MVR, com a proposta de integrar estudantes de todos os estados da região. O torneio aconteceu nas categorias sub-8, sub-10, sub-12, sub-14, sub-17 e adultos cursando o Ensino Médio ou Estudo para Jovens e Adultos (EJA), tendo a participação de 200 inscritos.

Além de estudantes da região Norte, o evento também se expande para alunos das regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste do Brasil, que participam na condição de convidado e disputam a categoria “Convidado”.

Leia Também:  Eleitores faltosos só tem até hoje para regularizar título eleitoral; multa é de R$ 3,50

Para o professor da Seduc, Gualter Amélio, diretor de esportes da Federação Rondoniense de Xadrez Escolar (FRXE) e presidente da Federação Rondoniense de Xadrez Absoluto (categoria adulto), ajudar a manter os jovens em casa se tornou um grande desafio. “Em um momento de incertezas e inseguranças pela pandemia da covid-19, procuramos ocupar a cabeça dos nossos atletas com eventos on-line de xadrez. Além de ajudar no desenvolvimento intelectual, contribui para as relações de amizade com demais atletas”, explica.

Gualter ainda relata sobre a dificuldade dos jovens não poderem ir à escola e que “as competições têm como objetivo manter esse elo com o cotidiano que tinham antes desta pandemia”.

Ovidio Amélio, coordenador da competição escolar, destaca que existe a expectativa de mais alunos participarem da 2ª edição, que acontecerá no próximo dia 23 de maio. Para ele, o xadrez é uma forma de crescimento, participação, aprendizado e desenvolvimento. “Houve uma boa aceitação por parte dos estudantes de Rondônia. São muitos alunos-atletas, estudantes em escolas municipais, estaduais, institutos, escolas filantrópicas e particulares que já utilizam o xadrez para melhorar o desempenho nas atividades escolares”, afirma.

Leia Também:  Laerte Gomes acompanha início da obra de reparos da estrada do Aeroporto José Coleto

Nesta edição, além das categorias sub-8, sub-10, sub-12, sub-14, sub-17, o estudante pode competir nas categorias sub-16 e sub-18. Ovidio lembra que “mesmo o estudante já tendo 18 anos, já compete na categoria adulto”.

“O xadrez é importante para o desempenho do aluno e ouço relatos sobre a melhora no rendimento dos estudantes. Mesmo sendo on-line, é algo que contribui da mesma forma”, finaliza.

INSCRIÇÕES

O estudante interessado em competir na 2ª edição da Copa Norte de Xadrez Escolar, deve acessar o site da Federação Rondoniense de Xadrez Escolar (FRXE) https://frxero.com/, até o dia 18 de maio, confirmar a matrícula na escola em que estuda e efetuar a inscrição no torneio.

Fonte: Governo RO

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA