PORTO VELHO

Rondônia

Recuperação de nascentes é monitorada pela Sedam no município de Cacoal

Rondônia


As nascentes são importantes, pois elas servem para abastecer as represas, acabar com a sede dos animais e auxilia na irrigação das lavouras

Implantando um processo de preservação e recuperação de nascentes, o Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam) tem buscando beneficiar produtores rurais ao terem nascentes recuperadas em suas propriedades. Este processo tem sido promovido através do projeto de recuperação de nascentes implementado pela Sedam, na proposta de promover a conservação dos mananciais hídricos de Rondônia. No último sábado (22) os trabalhos se concentraram nos arredores do município de Cacoal para recompor a vegetação de Áreas de Preservação Permanente (APPs) de nascentes e outras degradadas ou alteradas. A visita teve como objetivo o reconhecimento da região para estudos e diagnósticos que possibilitem a elaboração de projeto para recuperação de nascentes da região.  

Em visita  a Estância D-2, na Linha 5  Km 5 em Cacoal, o secretário estadual do Meio Ambiente, Marcílio Leite, ressaltou a importância das ações que promovem a recuperação ambiental,  observando as necessidades para melhoria da qualidade da água da comunidade. “A cada visita que faço nas áreas onde estamos realizando o processo de recuperação, me convenço que este projeto de proteção das nascentes tem trazido resultados positivos as terras dos pequenos agricultores”, afirmou.

Essa é uma prática que visa recuperar uma nascente que se encontra com fluxo de água baixo ou até mesmo irregular

As equipes da Sedam realizam visitas às propriedades, com o apoio da equipe técnica do projeto, onde a área da recuperação é classificada como sendo nascente, fonte ou vereda, para ser trabalhada ainda nesta etapa a conscientização dos produtores rurais e familiares.

Leia Também:  Edição 763 - Boletim diário sobre o coronavírus em Rondônia

As nascentes são importantes no meio rural, pois elas servem para abastecer as represas, acabar com a sede dos animais e auxilia na irrigação das lavouras, com isso, a maior preocupação com a recuperação das nascentes.

Jorge Murer, técnico da Secretaria Municipal de Agricultura de Cacoal, explica que a recuperação da áreas degradadas realizadas pelos proprietários é uma iniciativa para que outros produtores  façam a manutenção de suas terras de forma correta. “Fiz questão de trazer o secretário Marcílio nesta propriedade, porque é um exemplo para outros proprietários rurais. Os donos deste lugar fazem corredores ecológicos, cuidam das APPs, plantam matas auxiliares, de forma bem consciente do ponto de vista ambiental. Com esta iniciativa, cada um poderá desenvolver a ação em sua propriedade”, explicou.

A agricultora Cleide Caetano, proprietária da Estância D-2, disse que o trabalho de recuperação da nascente é um exemplo simples de como pequenas ações podem melhorar a natureza , e que a comunidade rural de Cacoal está empenhada em cuidar de suas terras. “Nós da área rural somos muito beneficiados com este projeto, pois recebemos orientações e ajuda na preservação dos rios e nascentes que temos aqui, então fazemos de tudo para cuidar das terras, das nossas arvores e dos rios” afirmou.

Os objetos do museu de memórias no sítio são usados para estimular a cultura e a consciência sustentável entre a comunidade

Dentre as propostas de atividades de recuperação para 2022 estão previstas o início dos trabalhos de recuperação das microbacias hidrográficas dos rios Araras (Cerejeiras) e Palmeiras (Espigão do Oeste) bem como a entrega do diagnóstico ambiental da bacia do igarapé Tinguí (Alta Floresta do Oeste); além do início de estudos em outras bacias existentes que estão com problemas de falta de água para o abastecimento público de cidades do Estado.

Leia Também:  Ministério Público de Rondônia denuncia deputado estadual “Geraldo da Rondônia” por sonegação fiscal

MUSEU FAMILIAR

Um dos atrativos culturais no município de Ministro Andreazza, é o Mini Museu de Memórias da Família Salles Caetano, localizado dentro da propriedade da agricultora Cleide. O museu  aberto para visitação da comunidade tem objetos de antiquarias da família, e que são usados para recordar memórias da cultura e história de Rondônia como: malas de viagem, com 60 anos; máquina manual de costura de 150 anos; rádio de 80 anos; e até um moedor de café com mais de 200 anos. O objetivo é contar a história e evolução de alguns equipamentos e utensílios do dia a dia, que são preservados pela família, assim como a natureza. 

Fonte: Governo RO

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Rondônia

Na Rondônia Rural Show, visitantes são orientados que dirigir sob efeito de bebida alcoólica é crime de trânsito

Publicados

em

Usuários são orientados e convidados a fazerem o teste do etilômetro, na Rondônia Rural Show

Entre as orientações que os visitantes do estande do Departamento Estadual de Trânsito – Detran na Rondônia Rural Show, recebem, estão esclarecimentos sobre a legislação que proíbe o condutor dirigir veículo automotor sob influência de bebida alcoólica. O Diretor Técnico de Fiscalização e Ações de Trânsito – Dtfat, Welton Roney Nunes Ribeiro explica que o Código de Trânsito Brasileiro – CTB, deixa claro que a pessoa que dirigir sob influência de bebidas alcoólicas comete infração gravíssima. “A infração está prevista no artigo 165, e como crime de trânsito, no artigo 306”.

O condutor que for flagrado dirigindo embriagado será preso, e terá que pagar fiança estipulada pela autoridade policial e ainda será multado em dez vezes o valor de uma multa de infração gravíssima, ou seja, irá pagar no valor atualizado R$ 2.934,70 mediante as circunstâncias, o motorista responde processo criminal e será instaurado processo de suspensão do direito de dirigir por 12 meses.

O Detran Rondônia está realizando orientações a respeito dos Artigos 165 e 306 do CTB, que tratam especificamente sobre a Operação Lei Seca e ainda explicando como  funcionam os etilômetros passivo e ativo, que foram demonstrados na feira.

“Nosso objetivo é que o cidadão tenha consciência de que, se ingerir bebida alcoólica, não dirija, pois estará colocando a própria vida em risco e também de outras pessoas”, disse Welton Ribeiro.

Leia Também:  Camarão congelado, sal e farinha são analisados no Laboratório de Pré-Medidos do Ipem Rondônia

Antônia Calixtro fez questão de visitar o estande do Detran Rondônia com a família, participou das atividades de educação e de orientação de trânsito e elogiou o trabalho que o Detran Rondônia realiza no Estado, em prol de um trânsito mais seguro. Ela contou que no dia anterior, havia perdido à uma pessoa muito próxima de sua família em um sinistro de trânsito na cidade de Cabixi. “A pessoa que provocou o acidente estava conduzindo o veículo embriagada”.

O diretor de Fiscalização afirma que, a pessoa embriagada pode ter redução de até 32% da precisão visual. A bebida alcoólica também afeta a visão periférica, causando um fenômeno conhecido como visão em túnel, que é o afunilamento do campo de visão da pessoa. Nesses casos, a possibilidade de se envolver em acidente de trânsito aumenta.

Antônia Calixtro elogiou o trabalho do Detran Rondônia

DADOS ESTATÍSTICOS

Nos primeiros quatro meses deste ano foram flagrados, na Operação Lei Seca em Rondônia, dirigindo embriagados, 1.112 condutores. A média mensal dos últimos seis meses é de 180 por mês; um número considerado alto, acima da média nacional.

INVESTIMENTOS

O Detran Rondônia investiu cerca de R$ 1,5 milhão na aquisição de etilômetros Alcolizer, que apresentam tecnologia avançada, a qual consegue detectar presença de álcool no ar sem a necessidade do condutor fazer o teste assoprando no bico do aparelho. A Operação Lei Seca ficou mais dinâmica e passou a flagrar mais condutores embriagados e automaticamente oferecendo mais segurança no trânsito, para a sociedade.

Leia Também:  No aniversário de 36 anos, Alvorada do Oeste recebe investimento em asfalto e repasse para obra de tratamento de água

PENALIDADES

A penalidade para quem bebe e dirige é dividida em duas vertentes. Se o teste do etilômetro identificar nível até 0,33 miligramas de álcool por litro de ar alveolar expelido, a pessoa vai responder processo administrativo, conforme o atrigo 165 do CTB.

Caso o etilômetro registre a partir de 0,34 miligrama de álcool por litro de ar alveolar expelido, caracteriza crime de trânsito conforme previsto no artigo 306 do CTB; o condutor é preso em flagrante e conduzido à Central de Polícia. Para responder em liberdade, o condutor tem que pagar fiança estipulada pelo delegado que conduziu o flagrante.

  • Multa prevista no CTB para infração gravíssima é de R$ 293,70, multiplicado por 10 vezes, valor de R$ 2.934,70;
  • em caso de reincidência em um período de 12 meses, a multa dobra de valor;
  • suspensão do direito de dirigir por 12 meses;
  • recolhimento da Carteira Nacional de Habilitação – CNH do motorista;
  • retenção do veículo, e
  • no caso específico de crime de trânsito, o condutor preso em flagrante é  conduzido à Central de Polícia, responde processo criminal e terá que pagar fiança para responder o crime em liberdade, caso contrário é conduzido ao sistema carcerário.
Fonte: Governo RO

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA