PORTO VELHO

Rondônia

Rondônia é o estado com menor concentração de renda das Regiões Norte e Nordeste

Rondônia

O índice rondoniense foi de 0,472, sendo o quarto melhor do país, ficando atrás de Santa Catarina (0,422), Mato Grosso (0,456) e Goiás (0,459). A pior UF foi Sergipe, que registrou 0,580

A Síntese de Indicadores Sociais (SIS), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira (12), mostrou que Rondônia foi a Unidade da Federação (UF) do Norte e Nordeste com melhor índice de Gini, que mede as desigualdades de renda e varia de 0 (perfeita igualdade) a 1 (máxima concentração e desigualdade).

O índice rondoniense foi de 0,472, sendo o quarto melhor do país, ficando atrás de Santa Catarina (0,422), Mato Grosso (0,456) e Goiás (0,459). A pior UF foi Sergipe, que registrou 0,580.

Em relação às capitais, Porto Velho ficou na quinta posição, com índice de Gini de 0,505, sendo a melhor da Região Norte. No ranking brasileiro de capitais, a melhor foi Goiânia (0,468) e a pior foi Recife, com 0,612.

Sobre rendimento domiciliar per capita, pode-se observar que, em Rondônia, 34,7% das pessoas tinham de meio a um salário mínimo; 25,2% tinham de um a dois salários mínimos e 18,5% tinham de um quarto a meio salário mínimo. O grupo de pessoas com mais de cinco salários mínimos representou 1,9% da população rondoniense.

A SIS também apontou que 78% dos rendimentos dos rondonienses são originados do trabalho, 16% de aposentadoria ou pensão e 6% tinham outras fontes. No Brasil e na Região Norte, o trabalho também é a principal fonte, apresentando taxas de 72,5% e 75,4% respectivamente.

10,3% dos rondonienses e 22% dos porto-velhenses não têm documento que comprova propriedade da residência

Outro aspecto investigado pela SIS é sobre as condições de moradia. Foi constatado que 0,7% da população rondoniense residia em domicílios que não tinham banheiro exclusivo; 1,3% em moradias construídas com material não durável; 5,7% estavam na condição de adensamento excessivo (mais de três pessoas por cômodo) e 10,3% não tinham documento que comprovasse a propriedade da residência.

Em relação a Porto Velho, 0,6% da população estava em domicílios que não tinham banheiro exclusivo; 2,1% moravam em residências construídas com material não durável; 10,2% residiam em moradias com adensamento excessivo e 22% não tinham documento de propriedade.

Observou-se ainda que 22,6% dos rondonienses não tinham acesso à coleta de lixo; 55,5% não utilizavam rede geral de abastecimento de água e 84,3% não contavam com esgotamento sanitário por rede coletora. Em Porto Velho, estas taxas foram de 7,6%, 63,4% e 72,8% respectivamente.

Segundo a condição de ocupação, 68,7% dos rondonienses e 78,2% dos porto-velhenses moravam em imóvel próprio já pago; 3,6% e 1% respectivamente residiam em imóveis próprios, mas ainda estavam pagando; 9,3% e 7,5% respectivamente ocupavam imóveis cedidos.

Diminui proporção de pessoas sem instrução em Rondônia

A Síntese apontou que, em 2016, 10,2% da população de Rondônia com mais de 25 anos não tinham instrução. Este índice caiu para 7,2% em 2019. O grupo com ensino fundamental incompleto manteve-se estável em torno de 40% neste período e houve aumento do número de rondonienses com ensino superior, saindo de 10,9% da população total, em 2016, para 12,4% em 2019. Além disso, aumentou o tempo de estudo dos rondonienses. Em 2016, o número médio de anos de estudo foi 10,4, passando para 11,3 em 2019.

Também foi possível observar que, em 2019, em Rondônia, 96% das crianças com idades entre seis e dez anos estavam matriculados nas séries iniciais do ensino fundamental, 80,7% dos pré-adolescentes com idades entre 11 e 14 anos estavam nos anos finais do ensino fundamental; 61,3% dos jovens com idades entre 15 e 17 anos estavam no ensino médio. Porto Velho registrou índices de 89,1%, 85,7% e 50,8% respectivamente.

A rede pública de ensino foi responsável por atender 81,1% dos estudantes de Rondônia e 65,2% dos estudantes de Porto Velho matriculados na educação infantil. No ensino fundamental, estes índices foram de 93,2% (Rondônia) e 85,6% (Porto Velho). No ensino médio, 95% dos estudantes do estado e 92,4% da capital utilizaram a rede pública.

Constatou-se ainda que 26,6% dos jovens rondonienses com idades entre 15 e 29 anos só estudavam; 15,7% estudavam e trabalhavam; 36,9% só trabalhavam e 20,9% não estudava e não trabalhava. Em Porto Velho, estes índices foram de 32,7%, 13,8%, 29,1% e 24,4% respectivamente.

Trabalhadores com carteira assinada ganham mais que sem carteira

A Síntese dos Indicadores Sociais (SIS) revelou uma diferença entre o rendimento médio do empregado com carteira assinada e o que não tem carteira assinada. Em Rondônia, o trabalhador com registro ganhou em média R$ 1.695,00, enquanto que o sem registro recebeu em média R$ 1.174,00. Apesar da diferença, os números de 2019 são os de menor diferença percentual nos últimos cinco anos. A categoria com melhor rendimento médio é formada por empregadores, que registrou ganho médio de R$ 5.631,00.

A Síntese mostrou ainda que houve uma queda no rendimento médio do trabalhador rondoniense entre 2018 e 2019 de R$ 120,00. Em Porto Velho, esta queda foi de R$ 259,00.

O estudo também apontou que, em Rondônia, há diferença entre os rendimentos médios entre homens e mulheres de R$ 468,00. Em 2019, um homem recebeu em média R$ 2.097,00, enquanto que uma mulher recebeu em média R$ 1.629,00. A diferença salarial por gênero em Porto Velho é de R$ 269,00.

Além disso, foi possível constatar que Rondônia e em Porto Velho têm diferenças menores que o Brasil quanto a cor ou raça, sendo a população branca com maior rendimento. A diferença brasileira entre pretos/pardos e brancos é de R$ 1220,00 reais, enquanto que no estado é de R$ 517,00 e na capital de R$ 573,00.

Em relação à taxa de desocupação, Rondônia registrou 8,1%, sendo a quinta menor taxa entre as Unidades da Federação, ficando atrás de Santa Catarina (6,2%), Rio Grande do Sul (7,7%), Mato Grosso do Sul (7,8%) e Mato Grosso (8%). Já Porto Velho, ficou na oitava posição entre as capitais, registrando 10,7% de desocupação.

Pode-se verificar também que dos 71 mil rondonienses desocupados em 2019, 25,8% estavam procurando emprego há mais de dois anos; 20,8% estavam desocupados há um mês; 37,4% estavam procurando trabalho por tempo maior que um mês e menor que um ano e 16,1% estavam de um ano a menos de dois anos desocupados.

A respeito da taxa de subutilização composta da força de trabalho, a SIS revelou que 17,5% dos trabalhadores rondonienses e 20,6% dos ocupados em Porto Velho estavam nesta condição. Rondônia foi a quinta melhor taxa brasileira entre as Unidades da Federação e a melhor das Regiões Norte, Nordeste e Sudeste.

Em todo o estado, 13,2% dos homens e 23,2% das mulheres da força de trabalho foram subutilizados em 2019. A pesquisa aponta ainda que os pretos e pardos têm taxas de subutilização maior que os brancos: 12,5% e 9,4% respectivamente.

Assessoria – IBGE

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  RECONHECIMENTO: Prefeito homenageia mulheres com nomeação de três novas auxiliares

Propaganda

Rondônia

Edição 416 – Boletim diário sobre coronavírus em Rondônia

Publicados

em


Dos 218.166 casos de covid-19 em Rondônia, 74.923 são de Porto Velho

O Governo de Rondônia, por meio da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) e a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), divulga balanço de dados referente aos casos de covid-19 no Estado.

Nesta segunda-feira (10) foram consolidados os seguintes resultados:

Casos confirmados – 218.166
Casos ativos – 6.878 (3,15%)
Pacientes recuperados – 205.923 (94,39%)
Óbitos – 5.365 (2,46%)
Pacientes internados na Rede Estadual de Saúde – 363
Pacientes internados na Rede Privada – 47
Pacientes internados na Rede Municipal de Saúde – 93
Pacientes internados na Rede Filantrópica – 08
Total de pacientes internados – 511
Pacientes aguardando leitos: 0
Testes Realizados – 578.572
Aguardando resultados do Lacen – 78

* População vacinada:
1ª Dose – 213.973
2ª Dose – 101.535

Profissionais de Saúde vacinados:
1ª Dose – 47.505
2ª Dose – 31.543

Indígenas vacinados:
1ª Dose – 6.746
2ª Dose – 5.297

Idosos vacinados:
1ª Dose – 154.548
2ª Dose –63.958

Deficientes ILP:
1ª Dose – 218
2ª Dose – 21

Segurança e Salvamento:
1ª Dose – 4.509
2ª Dose – 715

Quilombolas:
1ª Dose – 447
2ª Dose – 1

* (Dados obtidos às 16h42)

No Estado, os números de casos confirmados, recuperados e de óbitos, desde o primeiro registro em 20 de março de 2020 até hoje (10 de maio de 2021), por covid-19 são:

TOTAL DE CASOS EM RONDÔNIA – 10/05/2021
Município Casos Totais Óbitos Totais Curados Totais
Porto Velho 74.923 2.264 70.916
Ariquemes 18.789 408 17.996
Ji-Paraná 16.028 449 15.249
Cacoal 11.435 219 10.904
Vilhena 10.973 213 10.494
Jaru 6.790 154 6.549
Machadinho D’Oeste 5.686 74 5.346
Rolim de Moura 5.639 133 5.200
Guajará-Mirim 5.261 205 5.018
Pimenta Bueno 4.827 65 4.002
Buritis 4.217 62 4.128
Ouro Preto do Oeste 4.186 119 3.846
Alta Floresta D’Oeste 3.507 55 3.337
Candeias do Jamari 3.461 68 3.316
Nova Mamoré 2.970 54 2.576
Presidente Médici 2.903 62 2.737
Espigão D’Oeste 2.520 55 2.382
Cerejeiras 2.109 50 1.987
São Miguel do Guaporé 2.029 42 1.942
São Francisco do Guaporé 1.839 40 1.787
Cujubim 1.664 35 1.600
Colorado do Oeste 1.657 28 1.547
Alto Paraíso 1.633 37 1.581
Nova Brasilândia D’Oeste 1.595 25 1.490
Monte Negro 1.397 27 1.272
Alto Alegre dos Parecis 1.306 34 1.238
Itapuã do Oeste 1.284 18 1.168
Chupinguaia 1.284 16 1.237
Costa Marques 1.207 25 1.120
Seringueiras 1.176 11 1.043
Urupá 1.119 26 1.026
Campo Novo de Rondônia 1.074 22 1.036
Vale do Anari 981 17 824
Mirante da Serra 925 10 882
Alvorada D’Oeste 874 24 790
Santa Luzia D’Oeste 800 11 745
Cacaulândia 759 9 744
Nova União 750 13 718
Theobroma 692 23 650
Vale do Paraíso 687 24 618
Cabixi 647 15 626
Corumbiara 609 16 572
Governador Jorge Teixeira 572 15 536
Novo Horizonte do Oeste 537 20 493
Rio Crespo 533 9 518
Teixeirópolis 478 8 452
Ministro Andreazza 466 14 441
Pimenteiras do Oeste 397 15 381
São Felipe D’Oeste 348 8 322
Castanheiras 234 6 214
Parecis 233 7 182
Primavera de Rondônia 156 6 145
Total geral 218.166 5.365 205.923
Leia Também:  Segunda-feira sem registros de morte por Coronavírus em Rondônia

Em Rondônia, nas últimas 24 horas foram registrados os seguintes resultados para covid-19:

ÚLTIMAS 24 HORAS
MUNICÍPIOS CASOS CONFIRMADOS ÓBITOS
Porto Velho 23 14
Ariquemes 71 2
Ji-Paraná 25 2
Cacoal 54
Vilhena 39 1
Jaru 13 1
Machadinho D’Oeste 47
Rolim de Moura 22
Guajará-Mirim 1
Pimenta Bueno 30 1
Buritis 8 1
Ouro Preto do Oeste 34 1
Alta Floresta D’Oeste 4
Candeias do Jamari
Nova Mamoré 12
Presidente Médici 9
Espigão D’Oeste -3
Cerejeiras 1
São Miguel do Guaporé 7
São Francisco do Guaporé 4
Cujubim 7 1
Colorado do Oeste 24 1
Alto Paraíso
Nova Brasilândia D’Oeste 6
Monte Negro
Alto Alegre dos Parecis 2
Itapuã do Oeste
Chupinguaia 6
Costa Marques 1
Seringueiras 5 1
Urupá 14
Campo Novo de Rondônia 2
Vale do Anari 17
Mirante da Serra 2 1
Alvorada D’Oeste 6
Santa Luzia D’Oeste 4
Cacaulândia
Nova União
Theobroma -16
Vale do Paraíso 17
Cabixi
Corumbiara -1
Governador Jorge Teixeira 8
Novo Horizonte do Oeste 3
Rio Crespo
Teixeirópolis 5
Ministro Andreazza
Pimenteiras do Oeste
São Felipe D’Oeste 9
Castanheiras 2 1
Parecis
Primavera de Rondônia
Total geral 522 30
Leia Também:  MPF visita aldeia Cinta Larga para comunicar mudança na atuação junto ao povo indígena

ÚLTIMAS ATUALIZAÇÕES:

  • Nesta segunda-feira (10) foram registrados 24 óbitos por covid-19 no Estado, desses, 13 foram em Porto Velho, sendo seis mulheres (84, 75, 62, 52, 35 e 19 anos de idade) e sete homens (81, 71, 68, 66, 65, 51 e 30 anos); dois homens (75 e 54 anos) de Alto Alegre dos Parecis; uma mulher de 53 anos e um homem de 85 anos de idade em Ji-Paraná; um homem de 70 anos de Buritis; uma mulher de 71 anos de Castanheiras; uma mulher de 43 anos de Jaru; um homem de 50 anos de Mirante da Serra; um homem de 57 anos de Ouro Preto do Oeste; uma mulher de 63 anos de Pimenta Bueno e um homem de 81 anos de Vilhena.

Segundo a Agevisa, os dados são analisados diariamente pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs), que acompanha também a investigação epidemiológica feita pelas equipes de Saúde nos municípios para checagem de dados.

Para informações detalhadas e relatórios na íntegra, acesse o Portal Coronavírus em Rondônia, por meio do endereço: coronavirus.ro.gov.br

Veja todos os relatórios de dados já publicados sobre a covid-19 em Rondônia, clicando no link http://bit.ly/2EzHtco

Os dados de vacinação são adicionados ao sistema diretamente pelos municípios e são dinâmicos.
Para dados atualizados em tempo real, acesse: https://covid19.sesau.ro.gov.br/Home/Vacina

Fonte: Governo RO

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA