PORTO VELHO

Rondônia

Rondônia recebe mais 4.680 doses de vacina contra covid-19; novo lote vai atender aeroportuários

Rondônia


Novo lote de vacinas é entregue na Central Estadual de Rede de Frio, em Porto Velho

O Governo de Rondônia, por meio da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa), recebeu nesta quinta-feira (3) do Ministério da Saúde (MS) mais 4.680 doses da vacina Pfizer, sendo essa a 22ª remessa recebida no Estado. A ação faz parte do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação (PNO).

De acordo com o diretor-executivo da Agevisa, Edilson Batista, os imunizantes serão destinados para a 1ª dose das pessoas com comorbidades, deficiência permanente, gestantes e puérperas, e também trabalhadores do transporte aéreo. Ele explicou ainda que em Rondônia, a decisão adotada pela comissão bipartite, envolvendo Estado e municípios, e com posição favorável da Agevisa, é de imunizar todas as gestantes e puérperas, independente de comorbidades, devido à constatação da alta vulnerabilidade desse público a covid-19.

O coordenador Estadual de Imunização, Ivo Barbosa, reforçou que a vacina Pfizer é segura para gestantes e puérperas. ‘‘Não existe contra-indicação e pode ser aplicada em qualquer período gestacional. Já foram vacinadas com esse imunizante mais de 100 mil gestantes nos Estados Unidos e nenhuma delas apresentou evento adverso’’.

Novo lote será distribuído para 29 municípios que manifestaram o interesse de receber as doses

DISTRIBUIÇÃO

Leia Também:  Servidores estaduais aposentados devem ser transpostos no primeiro semestre de 2021

O novo lote será distribuído para 29 municípios que manifestaram o interesse de receber as doses. O coordenador comentou que foi solicitado dos municípios que enviassem a necessidade de doses, conforme a capacidade de aplicação no período recomendado, que no início era de três dias após distribuição a eles.

‘‘Fizemos reunião com eles e apresentamos as especificidades da vacina e responderam à solicitação por meio de documento. Mas, essa semana tivemos a notícia que o prazo para administração da vacina  será estendido para 28 dias, e com isso esperamos que a adesão chegue aos 52 municípios’’, afirma Ivo Barbosa.

Conforme o diretor-executivo da Agevisa, do novo lote serão 1.140 doses para a Regional de Saúde de Ji-Paraná, 1.404 para a Regional de Cacoal, 450, para a Regional de Ariquemes, 492,  para a Regional de Rolim de Moura, 216 e 978 para a Regional de Porto Velho.

Com essa remessa, Rondônia já recebeu 679.498 doses de vacinas contra a covid-19. Foram entregues 331.308 doses de CoronaVac, 322.450 de AstraZeneca, e 25.740 de vacinas da Pfizer. A responsabilidade pela aplicação da vacina na população é das prefeituras.

Leia Também:  CEEXT defere processo de servidores de Rondônia e pede complementação de documentos
Fonte: Governo RO

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Rondônia

Operação “Esvazia João Paulo II” transferiu 38 pacientes para outros hospitais neste final de semana, em Porto Velho

Publicados

em


Operação Esvazia João Paulo, realizada neste sábado, 19

O Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da saúde (Sesau) montou uma força-tarefa neste sábado (19) para desafogar o Pronto Socorro João Paulo II. Durante a ação foram transferidos para outras unidades 38 pacientes. Devido ao grande número de atendimentos voltados a pacientes vítimas de acidentes de trânsito o Pronto Socorro teve seus leitos esgotados nas últimas semanas.

O secretário de Estado da Saúde, Fernando Máximo relembrou que esta não é a primeira ação. “No início da gestão, houve uma ação semelhante onde pacientes que ficavam internados nos corredores e na garagem tomando sol e chuva foram removidos e transferidos”.

A superlotação fez parte da história do Hospital João Paulo II durante muitos anos. “O governador Marcos Rocha tem trabalhado arduamente para que possamos construir um novo hospital, mas, enquanto isso estamos alocando estes pacientes em outros leitos criados especificamente para eles, proporcionando melhor qualidade no atendimento”, enfatizou Máximo.

Leia Também:  MP ajuíza ação para que Estado disponibilize mais ambulâncias para  complexo hospitalar em Cacoal

“Esta gestão tem como prioridade construir um novo hospital  para atender casos de urgência e emergência. Sabemos que o JP II não suporta mais atender toda a população do Estado. Paralelo a essa pandemia estamos estudando e trabalhando para que o novo Hospital seja construído para beneficiar toda a nossa população”, finalizou o secretário.

Fonte: Governo RO

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA