PORTO VELHO

Rondônia

Secretários de saúde da região Central e do Vale do Guaporé participam de reunião da Comissão Intergestores Regional

Rondônia


Reunião contou com a participação de secretários de saúde de 17 municípios da região Central e do Vale do Guaporé

Visando à descentralização, melhoria e qualificação dos serviços do Sistema Único de Saúde (SUS) nos municípios, o Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) e a Secretaria Regional de Saúde de Ji-Paraná, realizou uma reunião com secretários municipais de saúde de 17 cidades da região Central e do Vale do Guaporé para tratar sobre o assunto, no encontro da Comissão Intergestores Regional (CIR), em Ji-Paraná.

O evento foi marcado pela apresentação e boas vindas aos novos gerentes regionais e profissionais da Secretária de Estado da Saúde (Sesau), além da aprovação do calendário anual das reuniões. “Um evento extremante importante com diversas ações e demandas apresentadas na reunião da CIR. Momento bastante propício para interação e conhecimento de deliberações exitosas junto ao Sistema de Saúde em Rondônia, uma vez, que a maioria dos projetos aprovados, são debatidos em duas reuniões, sendo a última em Porto Velho,” declarou o gerente regional de saúde, Alexandre Mates Tavares.

Leia Também:  Decreto 25.975 reduz tributos e incentiva a comercialização de ovos produzidos em Rondônia

Com o advento da pandemia, as reuniões aconteciam por videoconferência, uma vez por mês, retornando ao sistema presencial com adoção de protocolos de segurança para evitar contágio por covid-19. “A CIR tem uma importância primordial para a população, pois é por meio da comissão que as resoluções que geram benefícios à saúde são debatidas, avaliando principalmente a correta aplicação de recursos de emendas parlamentares e sua destinação”, explicou Alexandre.

A Comissão Intergestores Regional, possui atualmente uma equipe técnica empenhada, a fim de orientar secretários e gerentes regionais de saúde com suporte técnico e jurídico, para respaldar as ações, com base na legislação federal, bem como unificar as informações quanto à importância de fortalecer os espaços de gestão compartilhada, para humanizar e ampliar o atendimento à população.

Dentre os diversos temas discutidos relacionados à saúde da região, esteve na pauta, o projeto de reforma de unidades básicas de saúde (UBS), implantação de unidades de Pronto Atendimento (UPA), aquisição de equipamentos e material permanente, aquisição de raio X, destinação de emenda parlamentar, contratação de profissionais, ampliação do Hospital Municipal de Jaru, orçado em R$ 1 milhão e aquisição de ambulâncias.

Leia Também:  Detran não deve dificultar transferência de veículos de criança ou adolescente com deficiência, recomenda MPF

“Este espaço é muito importante para discutir a saúde da região e o fortalecimento do SUS, nos nossos municípios.  Espaço em que todos os gestores estão voltados para pactuar as políticas que garantam resolutividade na melhoria da assistência do Sistema Único de Saúde, como por exemplo: a ampliação do acesso as cirurgias e até maior celeridade por parte dos municípios nas campanhas de Vacinação do Plano Nacional de Imunização (PNI) contra covid-19”, finalizou Alexandre.

Fonte: Governo RO

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Rondônia

Governo de Rondônia promove o etnoturismo por meio de visitas técnicas nas comunidades indígenas do Estado

Publicados

em


O povo Paiter Surui, com cerca de 2 mil indígenas, vive na Terra Indígena Sete de Setembro

O Governo de Rondônia, por meio da Superintendência Estadual de Turismo (Setur), realizou durante a semana, visitas em aldeias da comunidade indígena Surui, em Cacoal, para promover o etnoturismo e evidenciar as raízes da região. A visita aproxima a comunidade indígena Surui, que já trabalha com a receptividade turística.

Comunidade debate sobre plano estratégico de turismo nas aldeias

Locais, culinária, história e cultura. O turismo como um todo diz muito sobre uma região. As raízes históricas, muitas vezes esquecidas, podem ser resgatadas. Com o objetivo de desenvolver um planejamento estratégico para fluxo turístico dentro das comunidades indígenas e destacar a identidade de Rondônia, a Setur tem visitado aldeias em Cacoal para aproximar e gerar investimentos no etnoturismo.

Membros do Conselho Municipal de Turismo de Cacoal e lideranças indígenas como o Cacique Almir Surui, se reuniram com o Superintendente da Setur, Gilvan Pereira, e debateram um plano estratégico em conjunto dentro das comunidades indígenas para fomentar o turismo.

Gilvan Pereira, comenta que “o turismo indígena traz o fortalecimento e o retorno de algo consolidado no Estado. A cultura indígena é uma característica fundamental do turismo de base comunitária. É o que leva o Estado a mostrar a sua identidade”, destaca o superintendente.

Leia Também:  Seduc realiza "2º Simulado Digital Estadual Agora Vai Enem" 2021, para auxiliar estudantes no Enem

A gestora de projetos da Setur, Gisele Louise, afirma que “a visita técnica realizada é um reforço e complemento no trabalho que já tem sido feito pelas comunidades. A presença da Superintendência é fomentar ainda mais e garantir, com novas estratégias, a consolidação do etnoturismo”.

Aldeias visitadas pela Setur:

• Linha 11 Aldeia Lapetanha
• Linha 14 Aldeia Gabgir
• Linha 10 Aldeia Central
• Linha 10 Aldeia Iratana
• Linha 15 Aldeia Paybikeb
• Linha 09 Aldeia Pin Paiter

O povo Paiter Surui, com cerca de 2 mil indígenas, vive na Terra Indígena Sete de Setembro, localizada em uma região fronteiriça, ao norte do município de Cacoal (RO) até o município de Aripuanã (MT), e já utilizam a receptividade turística por meio do projeto desenvolvido pela Associação de Defesa Etnoambiental (Kanindé), junto com a Associação Metareilá do Povo Indígena Paiter Surui.

Gilvan Pereira e o Cacique Almir Surui, falam sobre o etnoturismo

A ambientalista e coordenadora do projeto da Kanindé, Ivaneide Bandeira, salienta a importância da presença do Governo de Rondônia no desenvolvimento turístico destas comunidades. “Nós ficamos muito felizes com essa parceria. Ter a Setur abraçando o turismo local é muito importante. São conexões com o setor empresarial, a comunidade e os indígenas nas aldeias, para que o turista desfrute das belezas e da convivência com os Paiter Surui”, comenta.

Leia Também:  Obra realizada na orla do distrito de Porto Murtinho, em São Francisco, garante lazer e conforto à comunidade

Dentro do projeto da Kanindé, em parceria com a Associação Metareilá do Povo Indígena Paiter Surui, a fase é de implementação. Devem ser construídos bangalocas e pontos de apoio aos turistas. Ivaneide reforça que a ideia de ter uma parceria com a Setur, faz parte do objetivo para fomentar o etnoturismo na região.

O gerente de Desenvolvimento Ambiental Indígena, da Coordenadoria de Povos indígenas (Copin), Rubens Naraikoe Surui, comenta que “a iniciativa da Setur reforça a importância de incluir o turismo indígena no turismo do Estado. É mostrar as potencialidades não só das riquezas da floresta, mas também do conhecimento e cultura dos indígenas, além da renda que será gerada para as comunidades, município e Estado”.

A Setur reforça o comprometimento em promover o turismo no Estado e garantir investimentos que fomentem esse setor.

Fonte: Governo RO

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA