PORTO VELHO

Rondônia

Sistema de agenda digital “Mr Day” é ampliado para atender outros órgãos do Governo de Rondônia

Rondônia


Capacitação aconteceu de forma virtual nesta fase do projeto

O Governo do Estado de Rondônia, por intermédio da Superintendência Estadual de Tecnologia da Informação e Comunicação (Setic) avança mais uma vez em suas ações com intuito de promover a informatização e desburocratização de sistemas. Uma realidade que já é executada pela Governadoria do Estado e agora está se expandindo aos demais órgãos. Foi com esse propósito que a Setic realizou na última quinta-feira (1) o treinamento sobre “Sistema de agenda digital do Estado”, o Mr. Day, com servidores visando o aprimoramento da mão de obra.

A analista de sistemas da Setic, Euriane Nogueira Frota, explica que o sistema Mr. Day foi implementado em setembro de 2019 inicialmente para atender a uma necessidade da Governadoria. A partir desse sistema, segundo ela, é possível executar o melhor gerenciamento da agenda do Governador, além de facilitar a solicitação de audiências com o chefe do executivo estadual. A ideia, de acordo com a analista, é facilitar o acesso de todos os órgãos do Governo do Estado a esse sistema.

Nesta etapa, o sistema idealizado pela Setic está em fase de expansão. O projeto piloto será executado na Superintendência e também na Secretaria de Estado de Planejamento, Orçamento e Gestão (Sepog). A capacitação dos profissionais envolvidos na atividade durou cerca de duas horas, envolvendo sete servidores.

Leia Também:  Escolas recebem ação de prevenção às doenças parasitárias

Durante o treinamento, foram apresentadas as principais funcionalidades do sistema como a criação de uma solicitação interna e externa, a integração do sistema com o Google Agenda, a integração com o próprio Estado, trazendo algumas informações dos servidores; realização de consultas diretas com os processos do Sistema Eletrônico de Informações (SEI); a utilização das fases em análises, aguardando despachos, agendamentos, realizar cadastros de demandantes relacionadas às audiências e agendas oficiais; opção de enviar e-mail, históricos, relatórios e relacionar solicitações.

SISTEMA IRÁ FACILITAR OS TRABALHOS DO SERVIDOR

A fim de melhorar os processos digitais e tecnológicos do Governo do Estado de Rondônia, a Setic vem investindo em criação de softwares e sistemas que proporcionam cada vez mais a otimização, dinamismo e menos burocratização nas mais diferentes esferas de atuação.

O treinamento envolveu sete servidores que, agora, estão aptos para executar o novo sistema

Ainda segundo a analista de sistemas da Setic, Euriane Nogueira Frota, a maioria das secretarias do Estado utilizam agenda física para registrar compromissos e ações dos secretários e superintendentes, mas com a aplicação do novo sistema esse trabalho se torna mais dinâmico e célere. “A ideia do Mr. Day é garantir gerenciamento com mais eficiência. E quando estiver no Google Agenda, que é a parte final do sistema, já estará com todas as informações necessárias e as providências tomadas quanto à agenda. No Mr. Day estará contido todo o histórico daquela solicitação, e temos a segurança de que cada secretaria terá a visualização da sua agenda. A utilização desse sistema será voltada para secretários, superintendentes e chefe de gabinetes”, explicou.

Leia Também:  Segunda-feira quente, com chuvas pontuais, que podem ser fortes em Rondônia

AVANÇO

O primeiro projeto voltado exclusivamente para a governadoria, em 2019, teve um investimento de pouco mais de R$ 90 mil, recurso próprio da superintendência. Esta expansão do Mr. Day, que iniciou no dia 3 de março teve um custo de mais de R$ 4.6 mil. Com isso, o Governo de Rondônia passa a ganhar um melhor gerenciamento de agenda padronizadas, menos burocracia, reuniões e eventos de formas organizadas, integração com o Google Agenda, facilitações nas solicitações de consultas pelo SEI, bem como a organização de fluxo de processos cuja finalidade é facilitar o acesso do gabinete a gerenciar essa agenda.

O sistema iniciou sua plena execução tanto na Setic quanto na Sepog nesta segunda-feira (5).  As demais secretariais que tenham interesse em adotar o Mr. Day, podem solicitar via ofício à Setic. Para conhecer mais sobre o sistema é só acessar o link https://documentos.sistemas.ro.gov.br/books/mr-day.

Fonte: Governo RO

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Rondônia

Datas comemorativas reforçam o combate à xenofobia; Seas cita Central como avanço em Rondônia

Publicados

em


Mais de 900 pessoas já foram atendidas na Central de Migrantes instalada pela Seas no Tudo Aqui, em 2020

Os migrantes têm no mês de junho importantes comemorações. As homenagens começam com o Dia Nacional do Migrante, 19; Dia Mundial do Refugiado, 20; encerrando com o Dia Mundial do Migrante, 25. Essas datas são consideradas como necessárias em virtude do grande número de migração em níveis nacional e global. O principal objetivo é a sensibilização da sociedade para a erradicação de preconceitos e aversões, ou seja, a mitigação da xenofobia, principalmente em relação aos imigrantes que passam a residir no Brasil.

Estas datas servem para explicitar a importância da proteção e inclusão social dessas pessoas que migram e passam a residir em outros países.

Seas trabalha para atender migrantes que se enquadram nas características de refúgio

No caso do Brasil, cabe receber essas pessoas com hospitalidade ao invés de hostilidade; e proporcionar um convívio social sem conflitos ou fomentação de estigmas sociais, independente de se tratar de um imigrante voluntário, forçado ou refugiado.

Em nível estadual, na Central de Informação ao Migrante e Refugiado, localizada no Tudo Aqui, em Porto Velho, o Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Assistência e do Desenvolvimento Social (Seas), prestou assistência a mais de 900 imigrantes oriundos de diversas nacionalidades, a maioria da América Latina, com casos esporádicos dos continentes europeu, asiático e africano, vindos de países, como Portugal, Rússia, China e Senegal.

Leia Também:  Nota do Consórcio SIM

Atualmente, a Central conta com intérpretes de inglês, espanhol e crioulo haitiano para atender à população migrante que busca amparo governamental. Entre os serviços prestados, estão orientações e encaminhamentos sobre requerimento de CPF, solicitação e renovação da Carteira Nacional de Registro Migratório (CNRM), autorização de residência, entre outras informações.

A Seas ressalta a responsabilidade que estas datas evidenciam para a inserção de novos indivíduos em países distintos com novas culturas, climas, línguas, entre outros fatores.

REFUGIADO

De acordo com a Convenção Relativa ao Estatuto do Refugiado de 1951, é considerada refugiada a pessoa que “receando com razão ser perseguida em virtude da sua raça, religião, nacionalidade, filiação em certo grupo social ou das suas opiniões políticas, se encontre fora do País de que tem a nacionalidade e não possa ou, em virtude daquele receio, não queira pedir a proteção daquele País”.

Entre as populações deslocadas, estão não só refugiados, mas também deslocados internos (ou IDPs, na sigla em inglês), pessoas que fogem dentro de seu País. A Lei de Refúgio brasileira (Lei nº 9.474/1997) é considerada uma das mais avançadas do mundo. O reconhecimento da comunidade internacional se estende às ações de ajuda humanitária e integração socioeconômica de refugiados e imigrantes, como o trabalho que está sendo realizado desde que teve início o fluxo migratório venezuelano.

Leia Também:  Fapero está formando 95 mestres, dez doutores e 12 pós-doutores; profissionais serão estimulados a atuar em Rondônia

O Brasil acolhe hoje cerca de 43 mil refugiados reconhecidos e 193 mil solicitantes de refúgio. Integram esse grupo pessoas de 94 nacionalidades diferentes, como a Síria, República Democrática do Congo, Colômbia e Cuba.

Conforme o relatório “Tendências Globais – Deslocamento Forçado em 2019” do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR), atualmente existem mais de 26 milhões de refugiados no mundo. No Brasil, de acordo com dados do Ministério da Justiça e Segurança Pública, mais de 40 mil pessoas são reconhecidas como refugiadas. Apenas no ano de 2019, foram deferidas 21.304 solicitações de refúgio, sendo a maioria proveniente da Venezuela.

Em Rondônia, a Seas trabalha visando atender aos migrantes que se enquadram nessa característica de refúgio, realizando o auxílio necessário por intermédio da Central de Informação aos Migrantes e Refugiados, que desde sua instalação, em setembro de 2020, já gerou 149 protocolos de renovação de refúgio e 181 solicitações de refúgio computando 927 atendimentos variados a pessoas migrantes, refugiadas ou não.

Além das orientações e auxílios, neste ano de 2021 a Central ainda forneceu máscaras de tecido e sabonetes para proteção e higienização para migrantes e refugiados, por meio das instituições que atuam no atendimento dessa população.

Fonte: Governo RO

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA