PORTO VELHO

Rondônia

Sistema “Transcolar Rural” já está em fase de implantação em Rondônia

Rondônia

Além de atender as escolas do Estado, o sistema será cedido sem ônus aos municípios para georreferenciar suas rotas e custos

A fim de otimizar o acesso à Educação, o Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Educação – Seduc, realizou junto a Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG, a celebração do acordo de parceria para implantação do sistema “Transcolar Rural”, que tem como objetivo o planejamento e gestão do transporte escolar rural, tratando-se de uma ferramenta de geração de rotas e custos para o transporte escolar rural. A Seduc já tem acesso ao sistema e trabalha na inclusão de informações. Além de atender o Estado, o sistema será cedido sem ônus aos municípios para georreferenciar as rotas e custos do transporte escolar.

No dia 9 de junho, a adesão será repassada aos municípios cujos representantes deverão ir à Porto Velho. A princípio, os municípios que demostrarem interesse em adquirir o sistema, deverão apresentar uma carta.

O sistema “Transcolar Rural” permite, além do cadastro de dados, a otimização de rotas, cálculo de custos, mais alternativas de visualização de dados, relatórios de viagens (com várias possibilidades) com a inclusão de custos por rota/viagem, georreferenciamento automático dos estudantes das escolas rurais da Rede Estadual e Municipal de Ensino.

Leia Também:  MPF acompanha caso de desaparecimento de indigenista e jornalista

A Seduc já capacitou os chefes de transporte das 18 Coordenadorias Regionais de Educação – CREs. Embora esteja em fase de iniciação, o Núcleo de Transporte Escolar – NTE, iniciará em breve a capacitação nos municípios que fizerem a adesão ao sistema, dessa forma, tornando a implantação de dados rápida e efetiva.

De forma especial, o sistema ainda fornece diversas variáveis de ambiente que podem ser alteradas pelo usuário para obter resultados de diferentes estudos para o município, podendo escolher o que garante melhor conforto e qualidade dentro de seus limites financeiros.

Os responsáveis pelo transporte escolar dos municípios utilizarão o sistema no dia a dia, planejando e estudando alternativas para o transporte. Ele foi desenvolvido na Escola de Engenharia da UFMG sob a coordenação do Nucletrans, do Departamento de Engenharia de Transportes e Geotecnia, e envolve pesquisadores de diversos departamentos da UFMG.

TRANSPORTE FLUVIAL

Rondônia será o primeiro Estado onde o sistema “Transcolar Rural” trabalhará com a malha fluvial

Será instalado na Seduc, em Porto Velho, um laboratório avançado de pesquisas sobre o transporte fluvial. Essa pesquisa irá subsidiar o desenvolvimento e aprimoramento do sistema “Transcolar Rural” para que seja incorporada a malha fluvial, com suas características, de forma que possa ser considerada na rede topológica utilizada pelo sistema de otimização.

Leia Também:  Auxílio-Gasolina de R$ 300 é aprovado no Senado; veja regras

Vale ressaltar que Rondônia será o primeiro Estado onde o sistema trabalhará com a malha fluvial, tornando precursor na pesquisa.

ESCOLHA DO SISTEMA

A iniciativa decorreu do Acordão 00409/17 do Tribunal de Contas do Estado – TCE que recomendou que seja avaliada a conveniência e a oportunidade de adotar o controle e acompanhamento de veículos do transporte escolar por meio de sistema de monitoramento georreferenciado (GPS – Sistema de Posicionamento Global).

Dessa forma, a Seduc instituiu uma Comissão Técnica para elaborar o estudo de viabilidade com análise de vantagens e desvantagens e concluiu que o sistema “Transcolar Rural” era a melhor opção.

Em meados de março, aconteceu a apresentação do “Sistema Transcolar Rural” no Teatro Guaporé e contou com a presença de representantes do Tribunal de Contas, prefeitos, coordenadores Regionais de Educação, responsáveis pelo transporte público, além do coordenador geral e coordenador técnico da Escola de Engenharia da UFMG.

Fonte: Governo RO

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

TJ RO

Servidores(as) aposentados(as) do TJRO visitam exposição dos 40 anos

Publicados

em

 expo40ServAposentados

Percival Almeida é um dos servidores(as) aposentados(as) que faz parte do grupo que se encontra periodicamente na sede do sindicato. Na quarta-feira, 17, o encontro foi no espaço do Tribunal de Justiça de Rondônia, no Porto Velho Shopping, comemorativo aos 40 anos. “Boas recordações. Estou lembrando de muitas coisas boas aqui com os meus colegas aposentados como, por exemplo, a implantação do Telecurso, na gestão do desembargador Dimas Ribeiro da Fonseca como presidente. Eu apareço aqui, no meio da turma”, disse apontando para a foto. “Foi importante para todo mundo”, reforçou.

expo40ServAposentados2A foto da ginástica laboral praticada pelos servidores também trouxe doces memórias para Maria Conceição Santos. “Resgata a história do Judiciário do começo até aqui, bem interessante o registro desses momentos”, comentou. 

Joserina Flores, servidora de Guajará-Mirim, depois que se aposentou veio para Porto Velho. Aproveitou para visitar a exposição e registrar o momento com os colegas. 

Depois de 30 anos de serviços prestados ao Judiciário, a servidora Nilce Buzetti se aposentou há nove anos. “Estou encontrando aqui várias pessoas que há tempo não via. As fotos fazem com que lembremos do passado, das pessoas com quem convivíamos, isso é maravilhoso”, opinou.

Leia Também:  MPF acompanha caso de desaparecimento de indigenista e jornalista

Todos os servidores se juntaram para uma foto do encontro na frente do espaço destinado à exposição para marcar mais um momento histórico de quem ajudou a construir a trajetória do Judiciário.

Pioneiras

expo40Servpioneiras

Nesta semana, um grupo de servidoras pioneiras na Justiça também visitou a Exposição 40 anos, dentre elas Helena Carvajal, primeira servidora nomeada no Poder Judiciário e outras que ainda atuam na instituição. Ao contemplar os registros fotográficos, se reconheceram e lembraram momentos marcantes durante a atuação no Judiciário. Dentre as nomeadas em 1982, ano de instalação do Poder Judiciário no Estado, além de Helena, Julia Sania Miranda e Angelina Gomes de Brito, esta última, ainda atuante do Tribunal de Justiça, lotada no Gabinete da Secretaria de Orçamentos e Finanças. Os registros, muitos em preto e branco, mostram um pouco do dia a dia no ambiente de trabalho.

expo40Servpioneiras2As demais servidoras foram nomeadas nos anos de 1983 e 1984, são elas: Maria Alves Montenegro, Cláudia de Oliveira Lima, Janete Lara, Solange Martinho, Patrícia Holanda, Erica Oliveira, Suzana Oni Oliveira. Cecileide Correia e Katia Celene Miranda ainda estão atuantes na instituição. Além de lembrar o passado, a visita foi uma oportunidade de reencontro dentre as servidoras. “Senti muita alegria, recordar todo esse tempo que passamos trabalhando e agora reencontrar os colegas do TJ, revivermos isso”, comemorou a servidora aposentada Suzana Oni Oliveira.

Leia Também:  Meio milhão de refeições foram servidas em Rondônia, ao custo de R$ 2, em um ano e um mês de execução do “Prato Fácil”

A cada nova fotografia, uma emoção do reencontro com o passado. O encontro das servidoras, que ao longo dos anos cultivaram uma amizade além do trabalho, foi marcado também pela alegria convertida em música. Algumas delas, como Cecileide e Helena, fizeram parte do coral da instituição, conforme também revelam os registros na exposição sobre mostras culturais realizadas pela instituição. “É sempre uma grande alegria nos reencontrarmos e ver reconhecido nosso pioneirismo pelo TJRO”, enalteceu Cecileide, coordenadora do Departamento do Conselho da Magistratura. 

Assessoria de Comunicação Institucional

Fonte: TJ RO

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA