PORTO VELHO

Rondônia

Somente em 2021, 770 rondonienses com comorbidades foram a óbito devido ao agravamento da Covid-19

Publicados

Rondônia

 

De janeiro a abril deste ano, já houvem 1.571 vítimas do coronavírus, segundo SIVEP-Gripe.

 

O Governo de Rondônia, por meio da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa), constatou nos três primeiros meses do ano de 2021, que 770 pessoas com alguma comorbidade que se aliou a infeccção pela Covid-19 vieram a óbito em em decorrência do agravamento da doença.

O índice levantado pelo órgão público teve apoio do Sistema de Informação de Vigilância Epidemiológica da Gripe (SIVEP-Gripe), órgão de monitoramento veiculado ao DataSUS, do Ministério da Saúde (MS). Além desse sistema, a sociedade pode acompanhar o índice de infecção e óbitos do Estado através do Painel Interativo Covid.

De acordo com a coordenadora estadual da Influenza e Covid-19 da Agevisa, Flávia Serrano, os números apontam que de janeiro a abril deste ano, já houve 1.571 vítimas do vírus. “Lamentavelmente dentro destes registros, pelo fato de se infectar com a doença, muitas pessoas tiveram complicações em seus organismos e acabaram não resistindo”.

Leia Também:  Plenário decide que vacinação compulsória contra Covid-19 é constitucional

Entre as comorbidades mais comuns encontradas nos pacientes estão as doenças hepáticas, cardiovasculares e a diabetes. Conforme a coordenadora do departamento, a chegada das variantes denominadas “novas cepas” também influenciam na piora do tratamento, o que gera a maior possibilidade de óbito.

“Vale destacar, que o aumento expressivo do número de mortes em um período curto de 2021 também está relacionado com o surgimento dessas linhagens do coronavírus. Organizações pelo Brasil já estão fazendo estudos para combater este novo desafio”, complementa.

SUPERAÇÃO

Em meio a um cenário crítico, ainda há esperança e força para vencer a luta pela Covid-19. O aposentado Dawson Dias Delfino, que faz hemodiálise há quase 14 anos e é considerado integrante do grupo risco, está internado no Hospital de Campanha de Rondônia, e tem evoluído para a alta gradualmente.

Quando foi levado ao hospital, Dawson não precisou ser intubado, mas os seus pulmões chegaram a atingir 80% de comprometimento. “Venho fazendo exercícios que são passados para alcançar total recuperação. Durante o processo, os médicos agiram muito rápido comigo e tiveram cuidados especiais, utilizando todos os protocolos corretos. Eu estou confiante que tudo dará certo!”.

Leia Também:  SINDSEF mobiliza servidores federais para greve geral no dia 28 de abril
Fonte: Governo RO

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Rondônia

Policiais penais recebem a primeira dose da vacina contra covid-19 em Rondônia

Publicados

em


Quase 200 policiais foram beneficiados nesta fase da vacinação

O Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), iniciou neste sábado (10) a vacinação dos policiais penais que estão na linha de frente no combate ao coronavírus, no Sistema Penitenciário Estadual. De acordo com a Secretaria de Estado da Justiça (Sejus) 195 policiais penais receberam a primeira dose da vacina contra covid-19, sendo 100 na capital e 95 nas unidades dos demais municípios.

Os integrantes do Grupo de Ações Penitenciárias Especiais (Gape), bem como agentes que prestam serviços no Centro de Detenção Provisória e Penitenciária Feminina, em Porto Velho foram os primeiros a serem vacinados. Os policiais penais do Gape são responsáveis pelo transporte de detentos, sejam com covid-19 ou com outras enfermidades, e os das duas unidades foram selecionados por serem  consideradas porta de entrada no Sistema Penitenciário.

Nos outros municípios do Estado o processo de seleção será o mesmo. De acordo com o titular da Secretaria de Estado da Justiça (Sejus), Marcus Rito, este é o primeiro passo para a imunização coletiva contra a doença. Marcos Rito enfatizou que “essa vacina auxilia os servidores promovendo mais segurança no desempenho de suas atividades e contribui com a quebra do ciclo de contaminação, reduzindo o número de infectados”. Ainda segundo o secretário, a Sejus conta com aproximadamente 2.3 mil policiais penais; cerca de 1.7 mil se enquadram na lista de profissionais que estão na linha de frente do combate ao coronavírus.

Leia Também:  SINDSEF mobiliza servidores federais para greve geral no dia 28 de abril

Relatório da Sejus aponta que até a última sexta-feira (9), mais de 700 servidores lotados na pasta contraíram a doença e mais de mil detentos também testaram positivo para a covid-19. “O controle foi feito, mas o coronavírus se espalha com muita velocidade. Por isso essa vacina é tão importante para a categoria”, enfatiza o secretário.

O policial penal Lauro Pereira da Silva, foi um dos profissionais da categoria que recebeu o imunizante neste sábado. Ele relatou que a vacina representa mais segurança aos profissionais, principalmente aos membros do Gape. “Essa segurança é, também, proporcionada à comunidade carcerária como um todo”, enfatiza.

Fonte: Governo RO

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLICIAL

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA