PORTO VELHO

TJ RO

Encerra nesta sexta-feira o prazo para responder pesquisa de Segurança Institucional do Poder Judiciário

TJ RO

 Imagem Pesquisa

 
 
Levantamento busca medir grau de satisfação e percepção dos usuários a respeito dos serviços

Termina nesta sexta-feira, 12, o prazo para responder a Pesquisa de Satisfação e percepção dos usuários a respeito dos serviços de segurança institucional. Lançada no dia 1 deste mês, a pesquisa tem por objetivo aprimorar a atuação das unidades responsáveis pela segurança institucional. O levantamento deve ser realizado bienalmente.

A participação dos públicos interno e externo é relevante, pois a adesão voluntária ao questionário é uma demonstração de interesse por um assunto tão relevante para o dia a dia. A segurança é um fator essencial para o desenvolvimento das atividades, por isso a percepção que cada um tem a respeito do tema é uma informação importante para que o Gabinete de Segurança Institucional atue na satisfação de eventuais demandas e ampliações de ações e projetos exitosos já em execução. Conheça o trabalho das unidades que garantem a segurança no Poder Judiciário.

Trabalho integrado

Os formulários da pesquisa foram elaborados  pelo Gabinete de Segurança Institucional – GSI, com apoio das Coordenadorias de Inteligência e Contrainteligência, Segurança Patrimonial e Humana e as Assessorias Militar e Bombeiro, englobando 04 (quatro) eixos de segurança mencionados nas Resoluções n. 435/2021- CNJ, de 28/10/2021 e  Resolução n. 209/2021-TJRO, de 29/06/2021, que dispõe sobre a Política de Segurança do PJRO: atendimento ao público, segurança das pessoas, segurança institucional nas áreas e instalações.
 
Pesquisa de satisfação usuário Interno

Pesquisa de satisfação usuário Externo

Leia Também:  Comitiva do TJMG faz visita institucional à Corregedoria do TJRO

Assessoria de Comunicação Institucional

Fonte: TJ RO

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

TJ RO

TJRO recebe estudantes da Associação Luz do Alvorecer

Publicados

em

luzAlvorecer2

O Tribunal de Justiça de Rondônia recebeu, nesta sexta-feira (30), os estudantes da Associação Luz do Alvorecer (Aluz). A instituição desenvolve programas sociais voltados para pessoas com vulnerabilidade econômica, por meio do acolhimento e oferta de ações educacionais, culturais e na área da saúde. 

Em parceria com o Senac, a instituição está oferecendo o curso de Operador de Computador para jovens e adultos, como uma oportunidade de formação profissional para que tenham mais chances no mercado de trabalho. Assim, como parte da grade curricular do curso de 196 horas, os estudantes visitaram a Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação – Stic, do Tribunal de Justiça de Rondônia.

luzAlvorecer

Recepcionados pelo diretor do Departamento de Serviços e Infraestrutura, Reginaldo Souza Gadelha, os estudantes puderam conhecer os setores e fazer perguntas aos servidores do departamento para entender como funcionam os sistemas do TJRO. “Para quem se interessa e se capacita, TI é uma área com alta demanda e que sempre precisa de mão de obra qualificada. Nesse sentido, a Associação está oferecendo uma excelente oportunidade profissional a esses jovens para facilitar a entrada deles no mercado de trabalho”, afirma Gadelha.

Leia Também:  Jacinópolis recebe operação Justiça Rápida Itinerante 

A Associação Luz do Alvorecer oferece toda a infraestrutura necessária para a realização do curso. “Temos como objetivo incentivar e contribuir para o desenvolvimento de vulneráveis sociais e econômicos, com o olhar voltado para a igualdade e justiça social. Além da formação profissional, estamos moldando indivíduos responsáveis e conscientes de seus deveres para com a sociedade e despertando, também, espírito empreendedor e de autogestão profissional”, afirma Melissa Cardoso, coordenadora do projeto.

luzAlvorecer3

Já o Senac disponibiliza o professor Jocelio Araújo e todo o conteúdo programático do curso, capacitando os alunos para instalação, configuração e operação de computadores em sistemas operacionais e softwares de internet. 

Natural de Cuba, Mário Sérgio era engenheiro hidráulico em seu país, porém ainda não conseguiu validar seu diploma para exercer a profissão no Brasil. O estudante viu no curso uma excelente oportunidade para ingressar no mercado de trabalho brasileiro. “Entrei no curso para melhorar meu currículo e conseguir mais oportunidades de emprego. A área da informática é muito demandada, acredito que se eu me empenhar nas aulas, logo conquistarei o meu objetivo”, avalia o estudante.

Leia Também:  TJRO apresenta Alvará Digital para advogados

Assessoria de Comunicação Institucional

Fonte: TJ RO

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA