PORTO VELHO

Saúde

Confira os principais pontos do plano nacional de vacinação contra Covid-19

Saúde

No documento, o Ministério da Saúde considera como grupos prioritários na primeira fase da vacinação trabalhadores dos serviços de saúde, pessoas a partir de 80 anos, depois, de 75 a 79 anos, e indígenas

Plano de vacinação foi encaminhado ao STF e divulgado no sábado (13)

Divulgado no último sábado (12), o plano nacional para vacinação da população contra a Covid-19 não indica o cronograma para operacionalizar a vacinação no País. O documento lista 13 vacinas candidatas, entre elas a Coronavac.

A expectativa é de que sejam necessárias cerca de 108 milhões as doses de imunizante para a vacinação prioritária de trabalhadores da saúde e idosos, entre outros, com cálculo de cerca de cinco meses para imunizar esses grupos.

Essa quantidade de doses é suficiente para atender 51 milhões de brasileiros, menos de um quarto da população. O plano prevê que ao menos 70% da população se imunize para barrar o vírus.

Em nota pública assinada por 36 integrantes, o grupo “Eixo Epidemiológico do Plano Operacional Vacinação Covid-19”, que assessorou o governo na elaboração de seu plano, se disse surpreendido aos saber pela imprensa da existência do documento.

Grupos prioritários

No documento, o Ministério da Saúde considera como grupos prioritários na primeira fase da vacinação trabalhadores dos serviços de saúde, pessoas a partir de 80 anos, depois, de 75 a 79 anos, e indígenas.

Leia Também:  Nova recomendação do Ministério da Saúde prevê o isolamento de 10 dias para pacientes com sintomas leves e assintomáticos para Covid-19

Na segunda fase, pessoas de 70 a 74 anos, de 65 a 69 anos e de 60 a 64 anos. Na terceira fase, estão pessoas com comorbidades (diabetes mellitus; hipertensão; doença pulmonar obstrutiva crônica; doença renal; doenças cardiovasculares e cerebrovasculares; indivíduos transplantados de órgão sólido; anemia falciforme; câncer; obesidade grave). Na quarta estão professores, nível básico ao superior, forças de segurança e salvamento e funcionários do sistema prisional.

Além da população priorirária, o plano é formado por mais nove eixos, incluindo as vacinas diponíveis, a operacionalização das campanhas e o orçamento e envolvido.

Vacinas

Sobre as vacinas, o plano informa que o Governo Federal já garantiu 300 milhões de doses:

– Fiocruz/AstraZeneca – 100,4 milhões de doses até julho/2020 + 30 milhões de doses/mês no segundo semestre;

– Covax Facility – 42,5 milhões de doses;

– Pfizer – 70 milhões de doses (em negociação);

Até agora, nenhum imunizante está registrado e licenciado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), etapa prévia obrigatória para que a vacinação possa ser realizada.

Distribuição

O plano afirma que profissionais do SUS serão capacitados e será montado um esquema de recebimento, armazenamento, expedição e distribuição dos insumos, incluindo agulhas e seringas.

Leia Também:  Diretores das Unidades Básicas apresentam conquistas e demandas ao prefeito

O principal ponto de distribuição será no Aeroporo Internacional de Guarulhos (SP), além de unidades de apoio em Brasília, Rio de Janeiro e Recife.

Haverá distribuição também por terra, através de rodovias, para os Santa Catarina, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Goiás, Distrito Federal, Rio Grande do Sul e Minas Gerais.

Aviões também serão usados. No plano, o Governo informa que tem acordos firmados com a Latam e a Azul, além de outras empresas de carga aérea.

Custos

O Governo Federal afirma já ter disponibilizou R$ 1,9 bilhão de encomenda tecnológica associada à aquisição de 100,4 milhões de doses de vacina pela AstraZeneca/Fiocruz. Outros R$ 2,5 bilhões estão associados a 42 milhões de doses do imunizante fornecido pelo Consórcio Covax Facitity.

Mais R$ 177,6 milhões serão investidos na adequação da rede de frio, nos Centros de Referência para Imunobiológicos Especiais (CRIEs), no fortalecimento e ampliação da vigilância de síndromes respiratórias. O Ministério aponta ainda R$ 62 milhões investidos em seringas e agulhas.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Saúde

VACINAÇÃO – Pessoas de 55 a 59 anos e trabalhadores do transporte coletivo serão imunizados a partir de quarta-feira (16) 

Publicados

em

 

Para receber o imunizante é necessário fazer o cadastramento no aplicativo SASI

Novo grupo começa a ser imunizado nesta quarta-feiraPorto Velho tem novo calendário de imunização contra a Covid-19 a partir desta quarta-feira (16). Passam a ser vacinadas as pessoas com 55 a 59 anos sem comorbidade e os trabalhadores do transporte coletivo. O atendimento será feito mediante agendamento por cadastro no aplicativo SASI. A vacinação acontecerá na quarta, quinta e sexta-feira (16, 17 e 18 de junho), no Campus I da Faculdade Uniron, no bairro Lagoinha, das 9h às 16h.

Durante os três dias de vacinação, serão disponibilizadas cerca de 6 mil doses da Astrazeneca para a primeira aplicação.

TRANSPORTE

Serão vacinados os trabalhadores do transporte coletivo que atuam no transporte de passageiros e garagem. É obrigatório apresentar um documento que comprove o vínculo com empresa do setor.

Durante os três dias serão disponibilizadas cerca de 6 mil dosesOs motoristas de aplicativo, taxistas ou similares não se enquadram na modalidade de transporte coletivo e não serão imunizados neste momento.
Segundo a gerente de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), Elizeth Gomes, a partir de agora os calendários vacinais serão mais curtos e, portanto, o atendimento será mais rápido. “Esta mudança vai dar mais agilidade ao cumprimento do nosso calendário, com isso vamos acelerar a vacinação”, afirma.

Leia Também:  Média móvel de mortes por Covid-19 volta a subir no Brasil

CADASTRAMENTO

Segundo a Semusa, é obrigatório o cadastramento através do aplicativo SASI, que é o meio utilizado para programar a quantidade das doses a serem utilizadas.

O aplicativo envia mensagem por e-mail aos cadastrados indicando o dia e hora em que será feito o atendimento com a vacina. A mesma informação é encaminhada por SMS no telefone.

O SASI está disponível em todas as lojas virtuais dos smartphones e pode ser baixado gratuitamente.

Para baixar o aplicativo no sistema Android, basta acessar o link: https://play.google.com/store/apps/details?id=br.com.sasi.app

Para baixar no sistema IOS, clique no link: https://apps.apple.com/br/app/sasi/id1467748272

Site Imuniza disponibiliza campo para consultar a situação do agendamento

CONSULTAR AGENDAMENTO

O Portal Imuniza, da Prefeitura de Porto Velho, oferece o serviço de consulta de agendamento de vacinação. Por ele, o cidadão pode saber se já foi agendado para receber a vacina contra a Covid-19.

Para fazer a consulta, basta acessar o site: https://imuniza.portovelho.ro.gov.br/agendamentovacina. No campo ‘Consultar Agendamento’ é necessário inserir número do CPF e data de nascimento. Em seguida, o sistema trará os dados referentes ao cadastro realizado no SASI.

Texto: Jefferson Carvalho e Luciane Gonçalves
Foto: Saul Ribeiro, Weslei Pontes e Leandro Morais

Leia Também:  Professor do Colégio Objetivo aponta vantagens das mudanças do Enem

Superintendência Municipal de Comunicação (SMC)

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA