PORTO VELHO

Saúde

Cremero registra 31 médicos para mercado de trabalho em Rondônia

Publicados

Saúde

Na manhã desta última quinta-feira (18), 31 formandos da Turma XXI do curso de Medicina do Centro Universitário São Lucas, estiveram na sede do Conselho Regional de Medicina do Estado de Rondônia para receberem a tão esperada carteira de registro profissional. Em função da pandemia, a cerimônia contou apenas com a presença dos então recém-formados, do presidente do Cremero, Dr. Robinson Machado, e dos secretários Dr. Spencer Vaiciunas, Dr. Raitany Almeida e Dr. Lucas Levi Sobral.

Na solenidade, os médicos fizeram o juramento de Hipócrates e ouviram atentamente os conselhos e orientações dos diretores quanto à carreira que iniciam agora e as atribuições do Conselho como entidade de classe. “Nosso maior conselho para estes recém formados é que cuidem com todo respeito e dedicação da profissão que escolheram. Eles sabem o quanto foi difícil chegar até este momento, e sempre lembramos que a ética médica deve estar acima de tudo andando lado a lado com a assistência digna para a população”, ressaltou o presidente do Cremero, Dr. Robinson Machado.

Leia Também:  ‘Dengue é mais grave que o coronavírus’, diz ministro da Saúde

O secretário geral Dr. Spencer Vaiciunas reforçou a importância do comprometimento em cada plantão profissional e do departamento de Corregedoria e os demais Dr. Raitany Almeida e Dr. Lucas Levi Sobral destacaram a função dos departamentos de Fiscalização e Registro de Especialidades. “Rondônia pode contar com esses 25 médicos que dentro de suas habilidades já podem ser absorvidos pela necessidade local de profissionais para as escalas de plantão nas unidades que devem ser preenchidas”, lembrou Dr. Lucas Levi Sobral.

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Saúde

Prefeitura cumpre todas as etapas na aquisição da vacina contra a Covid-19

Publicados

em

 

Município adquiriu diretamente 400 mil doses do imunizante e se mobiliza para vacinar a população

O processo para a aquisição da vacina contra a Covid-19 chegou à última etapa. Após cumprir todos os trâmites de tudo o que lhe competia, a Prefeitura de Porto Velho agora aguarda a confirmação da data de entrega das doses.

“O que a Prefeitura tinha a fazer, ela fez. Foram muitas etapas burocráticas e vencemos todas. Acredito que Porto Velho é o ente, entre prefeituras e Estados, que está mais perto de adquirir e aplicar as vacinas por conta própria”, afirma o prefeito Hildon Chaves.

PROCESSO

O primeiro passo para a aquisição das vacinas contra a Covid-19 foi a manifestação de interesse e a comprovação de recursos financeiros pela Prefeitura para honrar o pagamento.

Com recursos próprios, além de valores oriundos de emendas parlamentares, a Prefeitura efetuou o depósito de R$ 20 milhões em uma conta bancária. A notícia foi comunicada pessoalmente pelo Prefeito Hildon Chaves em uma coletiva à imprensa.

“Isso só ocorreu pelo fato de Porto Velho ser uma das oito capitais do país com as contas em dia. Por isso, tivemos as condições de fazer o aporte nesse valor”, explica o prefeito.

Leia Também:  ‘Dengue é mais grave que o coronavírus’, diz ministro da Saúde

 

Cumprida essa etapa, o fornecedor emitiu o aceite e enviou a minuta de contrato. Posteriormente, houve a análise do documento e ajustes dos termos contratuais para a efetiva assinatura.

Com o contrato assinado, ocorreu a contratação de uma empresa de ‘trading’ e despachante aduaneiro, ou seja, uma empresa intermediária que se encarrega de apresentar à alfândega a documentação relativa ao despacho aduaneiro de importação ou exportação.

Por fim, houve a emissão da carta de crédito. Na prática, trata-se do documento emitido pelo banco indicando que o valor depositado está condicionado à entrega das vacinas, com a certificação internacional e todas as garantias e segurança.

GARANTIAS

Agora, a Prefeitura aguarda a definição da data de entrega da vacina pelo fornecedor. Todo o processo foi elaborado para garantir a máxima segurança e certeza de recebimento das doses. Quando a carga estiver embarcada, em frete aéreo, o Município terá até dez dias úteis para autorizar o banco a efetuar o pagamento.

“É importante destacar que não tratamos com o laboratório fabricante da vacina AstraZeneca, mas com o representante comercial do imunizante”, explica Marcelo Thomé, presidente da Agência de Desenvolvimento de Porto Velho.

Leia Também:  Especialista esclarece sobre novos sintomas da covid-19 e efeitos colaterais gerados por medicamentos

O prazo contratado para a entrega das doses é de 30 a 45 dias após a assinatura do contrato. Este tempo se encontra em vigor e a data limite é em torno do dia 15 de maio de 2021.

META

Desde o anúncio da aquisição das doses, o prefeito de Porto Velho vem destacando a necessidade de montar uma força tarefa para imunizar o maior número de moradores no menor tempo possível.

“A nossa meta é imunizar 200 mil pessoas em dez dias. Para alcançar essa marca precisaremos de médicos voluntários, enfermeiros e que todos da área da saúde que se prontifiquem. Cada hora, cada dia perdido é uma vida que se vai em Porto Velho”, afirma o prefeito.
No ato da aplicação da vacina será exigido um documento que comprove que a pessoa atendida reside em Porto Velho.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA