PORTO VELHO

Saúde

Hospital Regional de Buritis realizou mais de 26 mil procedimentos em 2021

Saúde


26.449 mil consultas, 35.460 mil exames e 12 cirurgias realizadas no Hospital Regional de Buritis

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) e o Hospital Regional de Buritis (HRB), realizaram no ano de 2021, 26.449 mil consultas, 35.460 mil exames e 12 cirurgias eletivas, no município, visando diminuir a fila de espera e evitar a transferência de pacientes para a Capital. O cirurgião geral Robson Miranda destacou a importância do serviço prestado à população. “É extremamente importante realizar esses procedimentos para evitar casos mais agravantes. Os serviços prestados pelo Estado e pelo hospital deram resultados muito significativos, com altos números de consultas e exames laboratoriais realizados”, destacou.

A moradora do município de Buritis, Vilma Moreno, de 50 anos, que realizou a cirurgia de retirada da vesícula, contou como foi sua experiência. “Eu fui muito bem atendida, ocorreu tudo bem na minha cirurgia e agora estou em casa descansando para voltar à minha vida normal, sem dores’’, relatou.

Outra paciente atendida no hospital foi Adriana Moreira da Costa de 40 anos, também moradora de Buritis, que relatou como era sua vida antes do procedimento. “Sofria com pedras na vesícula desde 2019, vivia com dor, e graças a Deus, o Governo de Rondônia veio com essa ação e eu pude passar por cirurgia”, contou.

Leia Também:  1ª Vara da Fazenda determina suspensão do pagamento de aposentadoria e pensões a ex-governadores e dependentes

O secretário de Estado da Saúde, Fernando Máximo, destaca como as ações na 2ª macrorregião ajudaram pessoas que aguardavam por procedimento na fila e como o Estado pretende dar continuidade aos serviços em 2022. “Na pandemia a prioridade era salvar as vidas de quem estava com o coronavírus. Mas, com o avanço da vacinação tivemos a chance reduzir a fila por esses procedimentos. Nosso objetivo para este ano é zerar a espera”, finaliza.

Fonte: Governo RO

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Saúde

Rondônia recebe do Ministério da Saúde segundo lote de doses pediátricas de vacinas contra a covid-19

Publicados

em


Rondônia recebe segunda remessa de vacinas pediátricas para dar continuidade à imunização de crianças de 10 e 11 anos

O Governo de Rondônia por meio da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) recebeu nesta terça-feira (18), na sede da Rede de Frio Estadual, em Porto Velho, mais um lote de vacinas pediátricas contra a covid-19.

São 11.600 doses para serem administradas em crianças. O gestor da Coordenação Estadual de Imunização da Agevisa, Ivo Barbosa, em entrevista coletiva, disse que a faixa etária será reduzida conforme o atendimento do público.

“Nesse momento, o Ministério da Saúde (MS), está priorizando a vacinação do público infanto-juvenil com comorbidades que deverão apresentar uma prescrição médica; crianças que vivem em comunidades quilombolas e com deficiência permanente. Os municípios que não responderem à demanda esperada, podem estar ampliando a vacinação para as crianças sem comorbidades, onde a faixa etária será iniciada por ordem decrescente, diminuindo de acordo com a procura da população.”

Com essa remessa de imunizantes, Rondônia contabiliza um total de 3.111,338 doses de vacinas recebidas pelo Governo Federal. Com o segundo lote de vacinas pediátricas a soma é de 23.200 doses destinadas ao público infanto-juvenil. A distribuição deste lote atenderá seis regionais: Ji Paraná ( 2.550 doses); Cacoal (1.120); Vilhena (970); Ariquemes (1.840); Rolim de Moura (1.220) e Porto Velho (3.900 doses).

O Governo de Rondônia está empenhado em cumprir o Plano Nacional de Aceleração da Vacinação, e tem criado mecanismos para que a população possa completar o esquema vacinal. Os profissionais da Agevisa recomendam que a população verifique a data de retorno registrado no cartão de vacina e vá até a Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima para receber o imunizante.

O intervalo entre as doses para todas as vacinas é de 28 dias em Rondônia, conforme decisão conjunta entre Secretaria Estadual de Saúde (Sesau), Agevisa e Conselho de Secretarias Municipais (Cosems) publicada por meio da Portaria nº 157 de 08 de outubro de 2021.

Na dose de reforço deve ser observado o intervalo de quatro meses após a 2ª dose, e o intervalo de 28 dias após a 2ª dose para pessoas imunossuprimidas. A Agevisa afirma que a vacinação é uma medida preventiva para a redução da ocorrência de casos graves de covid-19 e óbitos.

“Para o Governo é muito importante, pois ao completarmos um ano da vacinação, observamos que realmente estamos fazendo um trabalho que traz resultados, onde podemos notar o grande número de pessoas que estão sendo infectadas pela covid-19, mas que felizmente não estão precisando de atendimento hospitalar como no início da campanha onde tivemos um caos muito grande. Então, a vacinação nesse momento está sendo essencial e a estratégia mais eficiente para proteger a população contra a doença” – ressalta Ivo Barbosa.

MEDIDAS DE PREVENÇÃO

  • Uso de máscaras;
  • Distanciamento social;
  • Etiqueta respiratória;
  • Higienização das mãos, dos objetos de uso pessoal e comercializados, dentre outros.

Essas medidas são importantes tanto para prevenção à covid-19 quanto às síndromes gripais, incluindo a influenza.

Fonte: Governo RO

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  1ª Vara da Fazenda determina suspensão do pagamento de aposentadoria e pensões a ex-governadores e dependentes
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA