PORTO VELHO

Saúde

PREVENÇÃO – Estudo contribui para fortalecer o combate à dengue em Porto Velho

Saúde

 

Prefeitura conclui levantamento que permite atuação mais precisa no combate à doença em Porto Velho

Levantamento foi realizado de 26 de abril a 7 de maio deste anoAo concluir o Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa), que aponta regiões com maior incidência de dengue, a Prefeitura de Porto Velho passa a dispor de dados ainda mais precisos para fortalecer o combate ao mosquito transmissor da doença. A pesquisa descobriu bairros em que o risco de surto é médio e alto.

O levantamento realizado de 26 de abril a 7 de maio deste ano, pela Divisão de Controle de Vetores (DCV) da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), apontou índice de infestação do Aedes Aegypti de 2,1%, numa escala de 1 a 3,9% é classificado como “Alerta” ou médio risco para surtos ou epidemia de dengue no município.

Dos 68 bairros visitados, 22 apresentaram maior ocorrência de focos do mosquito. Os que exigem mais atenção, de acordo com a coordenadora do LIRAa, Antônia Brasil, são os bairros em que há o índice alto e a presença de vírus circulando, como os bairros Mariana e Aponiã. “O levantamento é muito importante para nortear as ações de campo no controle do Aedes aegypti nos bairros com maior Índice de infestação do vetor”, explica.

Leia Também:  Em Rondônia: Banco do Brasil e sua reformulação, plano de demissão voluntário e fechamento de agência

População deve ajudar na eliminação dos criadouros dos mosquitos Outra informação obtida pelo levantamento são as espécies de depósitos com a maior incidência de criadouros e focos do mosquito por bairro.

Os trabalhos pós-LIRAa começaram no bairro Mariana, onde foram dois casos de dengue confirmados, seguido do bairro Lagoa, com cinco casos. Nas próximas semanas, a equipe estará nos bairros Aponiã (onde houve dois casos), Olaria (três casos), Agenor de Carvalho (quatro casos), Jardim Santana (dois casos) e Ulysses Guimarães (um caso).

Na etapa seguinte, a equipe seguirá com o trabalho preventivo nos bairros: Roque, Tiradentes, Mato Grosso, Cuniã, Militar, Floresta, Baixa da União, Rio Madeira, Novo Horizonte, Nova Floresta, JK, Igarapé, Tupi e Cidade do Lobo.

ENFRENTAMENTO

O enfrentamento do vetor de transmissão da doença é feito com educação em saúde nas visitas domiciliares, eliminação de criadouros e tratamento com larvicida nos depósitos onde não é possível fazer a remoção dos focos.

No bairro do Roque, as equipes da DCV visitaram dois quarteirões e inspecionaram 18 imóveis. Em quatro deles havia focos do mosquito.

Leia Também:  Lavar as mãos com água e sabão tem o mesmo efeito do álcool em gel

Texto: Augusto Soares
Fotos: Leandro Morais

Superintendência Municipal de Comunicação (SMC)

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Saúde

VACINAÇÃO – Pessoas de 55 a 59 anos e trabalhadores do transporte coletivo serão imunizados a partir de quarta-feira (16) 

Publicados

em

 

Para receber o imunizante é necessário fazer o cadastramento no aplicativo SASI

Novo grupo começa a ser imunizado nesta quarta-feiraPorto Velho tem novo calendário de imunização contra a Covid-19 a partir desta quarta-feira (16). Passam a ser vacinadas as pessoas com 55 a 59 anos sem comorbidade e os trabalhadores do transporte coletivo. O atendimento será feito mediante agendamento por cadastro no aplicativo SASI. A vacinação acontecerá na quarta, quinta e sexta-feira (16, 17 e 18 de junho), no Campus I da Faculdade Uniron, no bairro Lagoinha, das 9h às 16h.

Durante os três dias de vacinação, serão disponibilizadas cerca de 6 mil doses da Astrazeneca para a primeira aplicação.

TRANSPORTE

Serão vacinados os trabalhadores do transporte coletivo que atuam no transporte de passageiros e garagem. É obrigatório apresentar um documento que comprove o vínculo com empresa do setor.

Durante os três dias serão disponibilizadas cerca de 6 mil dosesOs motoristas de aplicativo, taxistas ou similares não se enquadram na modalidade de transporte coletivo e não serão imunizados neste momento.
Segundo a gerente de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), Elizeth Gomes, a partir de agora os calendários vacinais serão mais curtos e, portanto, o atendimento será mais rápido. “Esta mudança vai dar mais agilidade ao cumprimento do nosso calendário, com isso vamos acelerar a vacinação”, afirma.

Leia Também:  Presidente Laerte Gomes anuncia empenho de mais de R$ 45 mil para atender Associação de Produtores de Alvorada do Oeste

CADASTRAMENTO

Segundo a Semusa, é obrigatório o cadastramento através do aplicativo SASI, que é o meio utilizado para programar a quantidade das doses a serem utilizadas.

O aplicativo envia mensagem por e-mail aos cadastrados indicando o dia e hora em que será feito o atendimento com a vacina. A mesma informação é encaminhada por SMS no telefone.

O SASI está disponível em todas as lojas virtuais dos smartphones e pode ser baixado gratuitamente.

Para baixar o aplicativo no sistema Android, basta acessar o link: https://play.google.com/store/apps/details?id=br.com.sasi.app

Para baixar no sistema IOS, clique no link: https://apps.apple.com/br/app/sasi/id1467748272

Site Imuniza disponibiliza campo para consultar a situação do agendamento

CONSULTAR AGENDAMENTO

O Portal Imuniza, da Prefeitura de Porto Velho, oferece o serviço de consulta de agendamento de vacinação. Por ele, o cidadão pode saber se já foi agendado para receber a vacina contra a Covid-19.

Para fazer a consulta, basta acessar o site: https://imuniza.portovelho.ro.gov.br/agendamentovacina. No campo ‘Consultar Agendamento’ é necessário inserir número do CPF e data de nascimento. Em seguida, o sistema trará os dados referentes ao cadastro realizado no SASI.

Texto: Jefferson Carvalho e Luciane Gonçalves
Foto: Saul Ribeiro, Weslei Pontes e Leandro Morais

Leia Também:  TRANSPORTE COLETIVO: Prefeito acata decisão do Conselho e homologa reajuste da tarifa de ônibus

Superintendência Municipal de Comunicação (SMC)

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA