PORTO VELHO

Saúde

Pazuello diz que Brasil tem 300 milhões de doses de vacinas garantidas

Saúde


Ministro afirmou que “Brasil vai adquirir todas as vacinas seguras”

Após se reunir com governadores de estado e participar de um evento oficial no Palácio do Planalto, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, fez um pronunciamento nesta terça-feira (8) em que afirmou que o governo federal está empenhado em adquirir vacinas para imunizar a população brasileira contra a covid-19.

Segundo ele, até agora já estão asseguradas 300 milhões de doses, que poderiam ser usadas em 150 milhões de pessoas, já que cada indivíduo precisa receber duas doses da vacina.

“O Brasil já possui atualmente mais de 300 milhões de doses de vacina garantidas, por meio de acordos, esperando aprovação da Anvisa [Agência Nacional de Vigilância Sanitária]”, disse.

De acordo com o Ministério da Saúde, o governo federal tem acordos com o laboratório AstraZeneca para receber 260 milhões de doses e insumos para fabricação em 2021 pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), ao custo total de R$ 1,9 bilhão.

Seriam 100 milhões no primeiro semestre e mais 160 milhões no segundo semestre.

A pasta também ingressou no consórcio internacional Covax Facility, que envolve diversos países, e prevê o repasse, para o Brasil, de outras 42 milhões de doses de algumas das vacinas em produção mundial.

O governo também conta com a possibilidade comprar mais 70 milhões de doses de vacinas da farmacêutica norte-americana Pfizer.

“Assinamos esse memorando de entendimento garantindo mais de 70 milhões de doses da Pfizer, já iniciando em janeiro de 2021 o recebimento dessas doses”, acrescentou.

Acesso nacional

O ministro voltou a dizer que a vacina será acessível à toda a população brasileira. Ele não informou uma data exata para o início da imunização, mas a previsão da pasta é que a vacinação comece em março.

“Ressalto que todos no Brasil terão acesso à vacina. Todos aqueles que desejarem. Mais uma vez afirmo: tudo está sendo feito com os ritos científicos e seguindo os protocolos da agência reguladora, a qual respeitamos e [que] representa, legalmente, a autoridade no assunto”, disse.

Em uma referência ao plano anunciado ontem (7) pelo governo de São Paulo, que prevê início da vacinação no dia 25 de janeiro no estado, Eduardo Pazuello ressaltou que cabe à Anvisa aprovar qualquer imunizante, processo que pode levar até 60 dias, segundo o ministro.

“Qualquer descumprimento aos procedimentos estabelecidos, pode colocar em risco a saúde da população. E nós não podemos abrir mão disso.”

Mais cedo, em uma videoconferência com governadores estaduais, o ministro da Saúde havia dito o governo federal vai adquirir todas as vacinas tidas como seguras contra a

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  SP: Alunos das escolas públicas serão aprovados automaticamente em 2020
Propaganda

Saúde

VACINAÇÃO – Pessoas de 55 a 59 anos e trabalhadores do transporte coletivo serão imunizados a partir de quarta-feira (16) 

Publicados

em

 

Para receber o imunizante é necessário fazer o cadastramento no aplicativo SASI

Novo grupo começa a ser imunizado nesta quarta-feiraPorto Velho tem novo calendário de imunização contra a Covid-19 a partir desta quarta-feira (16). Passam a ser vacinadas as pessoas com 55 a 59 anos sem comorbidade e os trabalhadores do transporte coletivo. O atendimento será feito mediante agendamento por cadastro no aplicativo SASI. A vacinação acontecerá na quarta, quinta e sexta-feira (16, 17 e 18 de junho), no Campus I da Faculdade Uniron, no bairro Lagoinha, das 9h às 16h.

Durante os três dias de vacinação, serão disponibilizadas cerca de 6 mil doses da Astrazeneca para a primeira aplicação.

TRANSPORTE

Serão vacinados os trabalhadores do transporte coletivo que atuam no transporte de passageiros e garagem. É obrigatório apresentar um documento que comprove o vínculo com empresa do setor.

Durante os três dias serão disponibilizadas cerca de 6 mil dosesOs motoristas de aplicativo, taxistas ou similares não se enquadram na modalidade de transporte coletivo e não serão imunizados neste momento.
Segundo a gerente de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), Elizeth Gomes, a partir de agora os calendários vacinais serão mais curtos e, portanto, o atendimento será mais rápido. “Esta mudança vai dar mais agilidade ao cumprimento do nosso calendário, com isso vamos acelerar a vacinação”, afirma.

Leia Também:  COVID-19 - Porto Velho recebe vacina da Pfizer e amplia vacinação de grupos prioritários

CADASTRAMENTO

Segundo a Semusa, é obrigatório o cadastramento através do aplicativo SASI, que é o meio utilizado para programar a quantidade das doses a serem utilizadas.

O aplicativo envia mensagem por e-mail aos cadastrados indicando o dia e hora em que será feito o atendimento com a vacina. A mesma informação é encaminhada por SMS no telefone.

O SASI está disponível em todas as lojas virtuais dos smartphones e pode ser baixado gratuitamente.

Para baixar o aplicativo no sistema Android, basta acessar o link: https://play.google.com/store/apps/details?id=br.com.sasi.app

Para baixar no sistema IOS, clique no link: https://apps.apple.com/br/app/sasi/id1467748272

Site Imuniza disponibiliza campo para consultar a situação do agendamento

CONSULTAR AGENDAMENTO

O Portal Imuniza, da Prefeitura de Porto Velho, oferece o serviço de consulta de agendamento de vacinação. Por ele, o cidadão pode saber se já foi agendado para receber a vacina contra a Covid-19.

Para fazer a consulta, basta acessar o site: https://imuniza.portovelho.ro.gov.br/agendamentovacina. No campo ‘Consultar Agendamento’ é necessário inserir número do CPF e data de nascimento. Em seguida, o sistema trará os dados referentes ao cadastro realizado no SASI.

Texto: Jefferson Carvalho e Luciane Gonçalves
Foto: Saul Ribeiro, Weslei Pontes e Leandro Morais

Leia Também:  Edição 444 - Boletim diário sobre coronavírus em Rondônia

Superintendência Municipal de Comunicação (SMC)

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA