PORTO VELHO

Eleições

Urgente: em representação ao TSE, PL diz que Bolsonaro teve 51% dos votos no 2º turno

Eleições

O partido de Jair Bolsonaro protocolou no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) uma Representação Eleitoral para Verificação Extraordinária

O Partido Liberal (PL) apresentou uma Representação Eleitoral para Verificação Extraordinária na qual questiona o resultado do segundo turno da eleição presidencial. De acordo com o relatório apresentado ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e obtido por O Antagonista, o presidente Jair Bolsonaro teria recebido 51,05% dos votos na disputa com Lula.

A estratégia de questionamento da eleição pelo partido de Bolsonaro foi antecipada na semana passada por O Antagonista“Os únicos votos que podem ser idoneamente considerados como válidos, porquanto auditáveis e fiscalizáveis, na eleição geral referente ao Segundo Turno do pleito eleitoral de 2022 são aqueles decorrentes das urnas modelo UE2020”, argumenta o partido no documento protocolado.

“O que se busca evidenciar com este resultado empírico extraído das urnas eletrônicas do modelo UE2020 (repita-se, distribuídas uniformemente pelo país pela própria Justiça eleitoral), a partir de elementos de auditoria válida e que atestam a autenticidade do resultado eleitoral com a certeza necessária — na concepção do próprio Tribunal Superior Eleitoral — é que os votos válidos e auditáveis do Segundo Turno do pleito eleitoral de 2022 atestam resultado diferente daquele que anunciado por esse Tribunal Superior Eleitoral no dia 30/10/2022, conferindo posição preferencial de 51,05% da população ao Presidente Jair Bolsonaro, segue o documento do PL.

Aguarde mais informações

O ANTAGONISTA

Leia Também:  Gestão Hildon Chaves reconhece importância do esporte com Programa Talentos do Futuro
COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Eleições

Termina amanhã (19) prazo para prestação de contas das eleições 2022

Publicados

em

 

Neste sábado (19), é o último dia para que os candidatos que concorreram no  segundo turno das eleições 2022 , para qualquer cargo, os partidos e federações encaminhem à  Justiça Eleitoral as prestações de contas referentes aos dois turnos.

A resolução também inclui todos os órgãos partidários que fizeram doações ou gastos às candidaturas do segundo turno, ainda que não concorrentes.

Segundo turno

A segunda rodada de votação das  eleições ocorreu no dia 30 de outubro. Depois de 20 anos de sua primeira vitória, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) venceu novamente o pleito e governará o Brasil pela terceira vez . Ele derrotou o atual presidente, Jair Bolsonaro (PL), e assumirá o Planalto a partir de janeiro de 2022.

De acordo com informações do Tribunal Superior Eleitoral ( TSE ), o petista obteve 50,90% (60.345.999) dos votos, enquanto o atual mandatário, teve 49,10% (58.206.354).

Desde a redemocratização, essa foi a nona eleição. Pela primeira vez, o presidente em exercício que tentou a reeleição não terminou eleito . Como apontou o iG , os líderes nas pesquisas sempre terminaram eleitos .

Além da Presidência da República, 12 estados também tiveram a definição do novo governador somente no segundo turno, e oito municípios realizaram eleições suplementares para prefeito.

Bolsonaro demorou a se manifestar

Após o resultado do pleito , Bolsonaro passou mais de 44 horas sem se manifestar sobre as eleições ou aparecer publicamente. O mandatário se recolheu logo depois da vitória de Lula e avisou a todos os aliados que não gostaria de visitas e só iria conversar com a equipe no dia seguinte.

A segunda-feira (31) foi de expectativa do atual presidente emitir uma nota, pronunciamento ou manifestação nas redes sociais sobre o pleito, o que não aconteceu. Dentre as pessoas mais próximas do chefe do Executivo, a primeira-dama, Michelle Bolsonaro , e o filho mais velho, o  senador Flávio Bolsonaro (PL) foram os primeiros a se manifestar.

O atual presidente foi se pronunciar apenas na tarde do dia 1º, com um discurso de dois minutos a jornalistas . O mandatário agradeceu os mais de 58 milhões de votos que teve no segundo turno , comentou os atos antidemocráticos, realizados por apoiadores dele, que bloqueavam estradas federais por todo o país , e disse que sempre jogou “dentro das quatro linhas da Constituição”.

Leia Também:  Musculação e longevidade: saiba os benefícios a longo prazo

Apesar da derrota, o chefe do Executivo brasileiro teve mais votos computados do que no segundo turno do ano de 2018 , quando ele venceu Fernando Haddad (PT) para assumir o Planalto. À época, o candidato do PL recebeu 57.797.487 de votos (53,13%).

Leia Também:  Mega-Sena acumula e vai pagar R$ 24 milhões no próximo sorteio; veja números

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Política

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

POLÍCIA

RONDÔNIA

PORTO VELHO

POLÍTICA RO

MAIS LIDAS DA SEMANA